Papa Francisco cancela compromissos pelo 2º dia seguido e trabalhará em sua residência

Vaticano informou que o pontífice está levemente doente, mas não revelou qual é o problema

Vaticano | Reuters

O papa Francisco está "um pouco doente" e adiou todas as audiências desta sexta-feira (28), mas trabalhará de sua residência, informou o Vaticano. No entanto, não foi revelado qual o problema enfrentado pelo pontífice, de 83 anos.

Na quinta (27), ele já havia cancelado um compromisso, por indisposição.

O porta-voz Matteo Bruni disse que o papa rezou a missa matinal na capela de Santa Marta nesta sexta, como costuma fazer, mas que achou melhor adiar os demais eventos do dia.

 
O papa Francisco, durante procissão na Quarta-feira de Cinzas, em Roma - Alberto Pizzoli - 26.fev.2020/AFP

Nesta sexta, ele receberia executivos da Microsoft e de outras empresas de tecnologia, em um encontro que trataria de inteligência artificial. 

Em sua audiência geral, aberta ao público, na quarta-feira (26), o papa parecia estar resfriado e sua voz estava ligeiramente rouca. No mesmo dia, ele tossiu durante uma missa vespertina em uma igreja.

O papa geralmente usa as manhãs para encontros com grupos e lideranças no Palácio Apostólico do Vaticano. No entanto, ao contrário dos pontífices anteriores, ele escolheu não viver nos aposentos papais do palácio e optou por um quarto simples na capela de Santa Marta. Quando não está em audiências, ele fica no local trabalhando em questões da igreja. 

Francisco não possui parte de um pulmão. Ele sofreu uma cirurgia quando tinha pouco mais de 20 anos, em Buenos Aires, depois de um episódio de tuberculose, de acordo com o biógrafo Austen Ivereigh.

Ele também sofre de dores ciáticas nas pernas, um problema que combate por meio de sessões regulares de fisioterapia e explica sua dificuldade ocasional ao subir escadas.

Mas sua saúde no geral é boa, e Francisco vem conseguindo resistir a um ritmo de quatro cansativas viagens internacionais a cada ano, desde sua eleição em 2013.

A Itália, que cerca o Vaticano, é o país mais afetado pelo novo coronavírus na Europa. Mais de 650 pessoas contraíram a doença, e ao menos 17 morreram.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.