Líder democrata rasga cópia de discurso de Trump enquanto ele é aplaudido

Republicano fez seu discurso anual no Congresso ao lado de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados

São Paulo

Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, rasgou a cópia do discurso do Estado da União entregue a ela pelo presidente Donald Trump, logo após o final da fala dele.

Como é tradição, Trump participou de seu encontro anual com o Congresso na noite de terça (4). Ao chegar, entregou cópias do discurso em pastas a Pelosi e a Mike Pence, vice-presidente que acumula o cargo de presidente do Senado.

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, rasga cópia de discurso de Trump durante evento no Congresso - Mandel Ngan/AFP

Durante o discurso do republicano, Pence e Pelosi ficaram posicionados atrás dele. Ao final do discurso, a democrata rasgou os papéis do discurso enquanto Trump era aplaudido e fazia os agradecimentos finais. Veja no vídeo abaixo.

O gesto de Pelosi foi visto como uma resposta a outro ato de Trump, ocorrido na chegada: ao recebê-lo no púlpito, ela estendeu a mão para cumprimentá-lo, mas o republicano não respondeu. Ela retirou a mão rapidamente e deu de ombros, constrangida.  

No twitter, o presidente americano compartilhou uma série de críticas à postura de Nancy Pelosi, que foi criticada também pela conta oficial da Casa Branca.

No discurso do Estado da União do ano passado, Pelosi aplaudiu Trump com as mãos inclinadas, em um gesto que lembrava o movimento de apontar uma arma em direção a ele.

​Pelosi é uma das principais rivais políticas de Trump. Ela autorizou a abertura do processo de impeachment contra o presidente, em setembro, pelas acusações de pressionar a Ucrânia para investigar a família do pré-candidato democrata Joe Biden.

O impeachment teve sua votação final no Senado nesta quarta (5), e Trump foi absolvido.

No discurso deste ano, o presidente seguiu com o tom de campanha e disse que a economia do país está melhor do que nunca, que Exército está reconstruído, as fronteiras, seguras, e o orgulho nacional, restaurado. Trump busca a reeleição nas eleições de novembro. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.