Descrição de chapéu Coronavírus

Brasileiro fotografa vizinhos em janelas durante quarentena na Itália

Para morador de Milão, elas se tornaram única conexão com a rua

São Paulo

Depois de semanas em quarentena em Milão, o brasileiro Rafael Jacinto decidiu procurar uma forma de continuar a exercer a profissão de fotógrafo.

Por meio de um aplicativo que conecta vizinhos, ele começou a procurar pessoas que embarcassem em seu projeto: ser fotografado durante o confinamento doméstico em suas varandas e janelas.

“Quando olhamos para fora, vemos a rua, um lugar em que não podemos ir mais”, diz ele, por telefone. “Com tantas pessoas em casa, a rede parece estar sobrecarregada.”

As fotos são tiradas por volta das 18h, momento em que, nesta época do ano, na Europa, a luz do dia se mistura com a da noite, o que cria uma sensação melancólica, diz.

“É uma parte do dia em que todos na cidade normalmente estão na rua, em bares, cafés, restaurantes. Por isso é também um horário simbólico.”

A ideia tem sido bem aceita pelos vizinhos —sete já foram fotografados, e o brasileiro conta que já tem mais 15 pessoas interessadas.

Jacinto combina as sessões e vai até os prédios dos vizinhos para fazer as fotografias, tiradas a partir da rua, à distância. Por causa das recomendações do governo italiano, não há nenhum contato direto entre ele e os fotografados.

Ele é o único membro de sua família que sai à rua desde o começo da quarentena; por precaução, sua esposa e dois filhos ficam em casa.

“As pessoas desviam de você na calçada”, conta. “Mas também tem gente que coloca pequenos bilhetes e cartazes nas paredes e nos postes com mensagens dizendo que vai ficar tudo bem.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.