Descrição de chapéu Coronavírus

Europa cria estoque central de máscaras e respiradores

Objetivo é atender crises como a da Itália, que tem 2.257 doentes graves; porta-voz lê poema para encorajar colegas

Bruxelas

Com a Itália apelando à China para receber máscaras de proteção e montando às pressas hospitais de campanha, a União Europeia anunciou nesta quinta (19) um estoque central de equipamento médico e hospitalar para atender às vítimas do coronavírus.

A ideia é que um dos 27 países (ainda não definido) do grupo coordene a compra de equipamentos de proteção (máscaras, luvas, desinfetantes) e de ventilação, vacinas, remédios e material para laboratório, que possam abastecer rapidamente países em crise.

Até as 10h desta quinta, o maior número de doentes em estado crítico no continente estava na Itália: 2.257, de um total de 4.261 na Europa.

Com hospitais superlotados e falta de equipamentos, o país registra também quase três quartos das mortes decorrentes de coronavírus no continente: 2.978, de um total de 4.196.

Outros países com número alto de doentes em estado grave são França e Espanha, com 931 e 800 casos respectivamente.

O estoque de material e equipamentos poderá ser solicitado pelos países da UE e por Islândia, Noruega, Sérvia, Macedônia, Montenegro e Turquia, que participam do mecanismo de proteção civil europeu.

A União Europeia vai financiar 90% das compras necessárias e coordenar a distribuição. O bloco destinou 50 milhões de euros (cerca de R$ 280 milhões) para o estoque, chamado de rescEU (em alusão ao verbo “rescue”, socorrer, em inglês).

Poemas contra a crise

Ao final da entrevista coletiva em que o estoque foi apresentado, o principal porta-voz da Comissão Europeia, Eric Mamer, leu um poema da americana Emily Dickinson (1830-1886) em homenagem aos colegas que estão em trabalho remoto.

Segundo ele, a obra, que se chama "'Hope' Is the Thing with Feathers" (a esperança é a coisa com penas), retrata a importância da resiliência em tempos de dificuldade.

Na segunda, Mamer também havia lido "Printemps" (primavera), do francês Vitcor Hugo (1802-1885). Segundo ele, desde então, houve muitas manifestações para que ele declamasse outro poema.

Leia abaixo as duas obras escolhidas:

“Hope” is the thing with feathers
Emily Dickinson

“Hope” is the thing with feathers -
That perches in the soul -
And sings the tune without the words -
And never stops - at all -

And sweetest - in the Gale - is heard -
And sore must be the storm -
That could abash the little Bird
That kept so many warm -

I’ve heard it in the chillest land -
And on the strangest Sea -
Yet - never - in Extremity,
It asked a crumb - of me.

Printemps
Victor Hugo

Voici donc les longs jours, lumière, amour, délire !

Voici le printemps ! mars, avril au doux sourire,

Mai fleuri, juin brûlant, tous les beaux mois amis !

Les peupliers, au bord des fleuves endormis,

Se courbent mollement comme de grandes palmes ;

L’oiseau palpite au fond des bois tièdes et calmes ;

Il semble que tout rit, et que les arbres verts

Sont joyeux d’être ensemble et se disent des vers.

Le jour naît couronné d’une aube fraîche et tendre ;

Le soir est plein d’amour ; la nuit, on croit entendre,

A travers l’ombre immense et sous le ciel béni,

Quelque chose d’heureux chanter dans l’infini.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.