Descrição de chapéu Venezuela

Ex-chefe de espionagem da Venezuela negocia se entregar aos EUA, diz agência

Hugo Carvajal foi indiciado por narcotráfico junto a Maduro e a outros líderes

Caracas e Washington | Reuters

O ex-chefe da unidade de inteligência militar da Venezuela, Hugo Carvajal, negocia se entregar às autoridades americanas, segundo três pessoas próximas ouvidas pela agência de notícias Reuters.

Carvajal foi indiciado por tráfico de drogas junto ao ditador Nicolás Maduro e a outras autoridades venezuelanas nesta semana, pela Justiça dos EUA.

Os suspeitos teriam se associado a ex-membros das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) para enviar cocaína aos EUA. Foram anunciadas recompensas milionárias para quem ajudar a capturá-lo.

O ex-general Hugo Carvajal, durante evento em Caracas em 2014 - Presidência da Venezuela/AFP

Ex-general e próximo do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez (1954-2013), Carvajal foi responsável por chefiar ações de espionagem na Venezuela. No ano passado, ele rompeu com Maduro, passou a apoiar o líder opositor Juan Guaidó e fugiu para a Espanha.

Está foragido desde novembro, quando a Justiça espanhola autorizou sua extradição aos Estados Unidos. Há suspeitas de que ele siga escondido em território espanhol.

Uma pessoa próxima disse que as autoridades americanas estão em negociação com ele por meio de intermediação de uma ONG, e que há 50% de chances de chegarem a um acordo.

Sua advogada na Espanha, Maria Arguelles, disse que não está a par dessas tratativas. Autoridades dos EUA e da Espanha não comentaram o assunto.

Investigadores americanos buscam capturar Carvajal há muito tempo, pois afirmam que ele pode fornecer informações valiosas sobre as supostas atividades de tráfico de drogas que envolveriam Maduro e o governo venezuelano.

O ex-general sempre negou as acusações de envolvimento com o narcotráfico.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.