Oração do papa deste domingo será transmitida por vídeo em razão do coronavírus

Objetivo da medida é evitar aglomerações na praça São Pedro, segundo o Vaticano

Cidade do Vaticano | AFP

A oração do papa Francisco deste domingo (8) será transmitida ao vivo por vídeo, para evitar o risco de disseminação do novo coronavírus entre os fiéis, segundo comunicado emitido pelo Vaticano neste sábado (7).

O pontífice fará a tradicional oração do Angelus da biblioteca do Palácio Apostólico, e não da janela diante da praça São Pedro, como é de costume. A transmissão será exibida por telas localizadas na praça e pelo Vatican News, site de notícias do Vaticano.

O objetivo é evitar grandes aglomerações que aumentariam os riscos de contágio por covid-19, segundo o Vaticano.

A audiência semanal do papa na próxima quarta-feira (11) também será realizada nas mesmas condições.

Pessoas usam máscaras na praça São Pedro depois que o Vaticano anunciou seu primeiro caso do novo coronavírus
Pessoas usam máscaras na praça São Pedro depois que o Vaticano anunciou seu primeiro caso do novo coronavírus - Remo Casilli/Reuters

O Vaticano anunciou nesta sexta-feira (6) seu primeiro caso confirmado do novo coronavírus Sars-CoV-2.

A chegada do covid-19 à cidade-estado aprofunda a situação da Itália, país mais afetado pelo surto da doença fora da China, com mais de 200 mortes registradas.

O caso positivo de covid-19 foi descoberto na quinta (5), informou o porta-voz Matteo Bruni.

Segundo Bruni, a Direção de Saúde e Higiene do Vaticano aplicou “todos os protocolos de saúde previstos”.

A Igreja também suspendeu até o dia 15 de março catecismos dos sacramentos para a primeira comunhão, cursos de preparação para o casamento, retiros e exercícios espirituais, peregrinações e atividades paroquiais em geral, de acordo com o Vatican News. ​

O pontífice chegou a fazer o teste para a doença, mas o resultado deu negativo. Francisco se recupera de um resfriado. No final do mês de fevereiro, o papa cancelou sua participação num evento em uma basílica de Roma por indisposição e tosse.

Francisco não possui parte de um pulmão. Ele sofreu uma cirurgia quando tinha pouco mais de 20 anos, em Buenos Aires, depois de um episódio de tuberculose, de acordo com o biógrafo Austen Ivereigh.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.