Descrição de chapéu Coronavírus Governo Trump

Por causa do coronavírus, Trump cancela cúpula do G7 marcada para junho

Encontro sera substituído por uma reunião por videoconferência entre os líderes

Washington | Reuters

Por causa da atual pandemia de coronavírus, o presidente dos EUA, Donald Trump, vai cancelar o encontro programado para junho com os líderes do G7, que iria ocorrer em território americano.

A informação foi confirmada nesta quinta-feira (19) pela Casa Branca à agência Reuters.

O presidente dos EUA, Donald Trump, participa de videoconferência com governadores para debater a pandemia de coronavírus
O presidente dos EUA, Donald Trump, participa de videoconferência com governadores para debater a pandemia de coronavírus - Evan Vucci/Reuters

O G7 reúne sete das principais economias do planeta ---Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, com a União Europeia como convidada.

Os líderes desses países fazem um encontro de cúpula anual e em 2020 ele aconteceria em Camp David, a residência oficial de campo do presidente americano, de 10 a 12 de junho.

Com o cancelamento, Trump irá fazer uma reunião por teleconferência com os líderes dos outros países na data marcada, como já foi feito no início da semana para debater a resposta dos governos à pandemia de coronavírus.

Segundo a Casa Branca, a ideia é que essa reunião virtual se repita também em abril e maio, em datas ainda a serem definidas.

Assessor econômico de Trump e responsável por ajudar na organização do evento, Larry Kudlow foi o encarregado de avisar os outros países sobre a decisão americana.

“Para permitir que cada país concentre todos os seus recursos na resposta aos desafios econômicos e de saúde da Covid-19, e sob a direção do presidente Trump, o diretor do Conselho Econômico Nacional e a representante dos EUA para o G7 2020, Larry Kudlow, informou seus colegas que a cúpula de líderes do G7 que os EUA deveriam sediar em junho em Camp David agora será realizada por videoconferência", diz a nota da Casa Branca enviada para a Reuters.

Washington considera que a mudança é parte do esforços de combater do vírus. Trump também entrou em conflito com os países europeus após proibir voos para o continente sem avisar os aliados do outro lado do Atlântico.,

Os países participantes normalmente enviam grandes delegações com seus líderes e assessores para as reuniões do G7, que também costumam ser acompanhadas por muitos jornalistas.

O plano inicial de Trump era que o encontro tivesse como foco os temas econômicos, deixando de lado assuntos como o aquecimento global, que geralmente faz parte da agenda das reuniões.

A cúpula já tinha sido alvo de polêmica porque o presidente americano inicialmente queria sediar o evento em um de seus resorts, na Flórida. Após críticas de que isso o beneficiaria financeiramente, ele mudou de ideia e transferiu o encontro para Camp David, que fica no estado de Maryland.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.