Descrição de chapéu Eleições EUA 2020

Sanders reconhece mau resultado nas primárias democratas, mas mantém campanha

Senador afirma estar ansioso para participar de debate com Joe Biden no próximo domingo (15)

São Paulo

O senador Bernie Sanders disse nesta quarta-feira (11) que vai manter sua campanha para ser o candidato democrata na eleição presidencial americana, um dia após ter sofrido uma série de derrotas para Joe Biden nas primárias do partido.

Líder da ala mais à esquerda da legenda, Sanders reconheceu o mau resultado nas votações de terça (10), nas quais saiu derrotado em quatro estados (Idaho, Michigan, Missouri e Mississippi) e vencedor apenas em um (Dakota do Norte) —a contagem no estado de Washington ainda não acabou.

O senador Bernie Sanders nesta quarta (11) em Vermont, durante pronunciamento no qual anunciou que continuará na disputa democrata
O senador Bernie Sanders nesta quarta (11) em Vermont, durante pronunciamento no qual anunciou que continua na disputa democrata - Lucas Jackson/Reuters

O resultado confirmou Biden, da ala mais moderada e ex-vice-presidente na gestão de Barack Obama (2009-2017), como o favorito para enfrentar o presidente Donald Trump na eleição de 3 de novembro.

O senador não discursou na noite de terça, como geralmente acontece, o que fez analistas especularem que ele podia desistir da disputa, apesar de seus assessores negarem a hipótese.

Na tarde desta quarta, Sanders falou a jornalistas em Vermont, estado pelo qual foi eleito, para confirmar que continua na disputa e que está ansioso para participar do debate marcado para domingo (15) no estado do Arizona.

Esse será o primeiro confronto apenas entre os dois —os anteriores contaram com outros pré-candidatos, que já desistiram da disputa.

"A noite passada obviamente não foi boa para nossa campanha em número de delegados", disse Sanders. Segundo as projeções do jornal The New York Times, ele ganhou 112 delegados na terça, contra 184 de Biden.

Com isso, o ex-vice-presidente chegou a 864 delegados no geral, ampliando a diferença para o adversário, que tem 710.

Apesar disso, o senador afirmou que está "ganhando a disputa geracional", em referência ao fato de seu nome ser o preferido entre os jovens, enquanto Biden tem a liderança entre os mais velhos.

"Enquanto nossa campanha venceu o debate ideológico, estamos perdendo o debate sobre elegibilidade", continuou ele.

Sanders afirmou ainda que as pesquisas mostram que suas propostas têm apoio da população, mas que muitos eleitores dizem que preferem votar em Biden porque não acreditam que o senador possa vencer Trump.

"Já ouvi essas declarações por todo o país. Não preciso dizer que discordo delas, mas é nisso que milhões de democratas e independentes acreditam hoje", afirmou.

 Mesmo prometendo continuar na disputa, Sanders fez sinalizações em direção a Biden —a quem chamou de amigo.

"Donald Trump deve ser derrotado, e farei tudo que estiver a meu alcance para que isso aconteça. Na noite de domingo, no primeiro debate cara a cara desta campanha, o povo americano terá a chance de definir qual é o melhor candidato para conseguir esse objetivo", disse.

Na sequência, ele anunciou sobre quais temas pretende questionar o adversário durante o debate, listando uma série de propostas progressistas —como educação superior gratuita e aumento de imposto para super-ricos.

Após vencer duas das três primeiras primárias democratas, Sanders chegou a ser apontado como o favorito para levar a nomeação.

Mas, depois de ganhar as primárias da Carolina do Sul, em 29 de fevereiro, Biden deu início a uma reviravolta na disputa e rapidamente se consolidou na liderança após sair como grande vencedor da Super Terça.  

O ex-vice-presidente conseguiu ainda atrair o apoio de diversas lideranças do partido, incluindo o de sete pré-candidatos que já tinham deixado a disputa, e disparou nas pesquisas.

Segundo as projeções, ele agora é o favorito para ganhar as primárias dos próximos cinco estados em disputa (Flórida, Ohio, Arizona e Illinois no dia 17 e Geórgia no dia 24), o que coloca ainda mais pressão em Sanders para abandonar a disputa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.