Bispo contrário ao distanciamento social morre após contrair Covid-19

Líder religioso havia prometido continuar pregando a menos que estivesse na cadeia ou no hospital

The New York Times

Um bispo da Virgínia que se opôs aos alertas sobre o perigo de aglomerações em igrejas e prometeu continuar pregando a menos que estivesse na cadeia ou no hospital morreu no fim de semana, após contrair a Covid-19, anunciou sua igreja.

O bispo Gerald O. Glenn, 66, fundador e pastor da Igreja Evangélica da Nova Libertação, em Chesterfield, no estado da Virgínia, morreu na noite de sábado, segundo Bryan Nevers, presbítero da igreja.

Nevers anunciou a morte de Glenn durante um sermão da Páscoa, publicado na página do Facebook da congregação pentecostal da região de Richmond.

O bispo Gerald O. Glenn, morto por coronavírus
O bispo Gerald O. Glenn, morto por coronavírus - Reprodução

Ele disse que Glenn fizera a passagem do trabalho para a recompensa. "A primeira coisa que perguntei a Deus é: 'Por quê?'", disse Nevers. "O bispo marcou as nossas vidas de muitas maneiras."

A madre Marcietia Glenn, 65, esposa do bispo, também recebeu diagnótisco de Covid-19, segundo sua filha Mar-Gerie Crawley, em um post de 4 de abril na página da igreja no Facebook.

Crawley disse na época que seu pai respirava com a ajuda de aparelhos no hospital.

"A situação se torna muito real para você", disse ela no Facebook. "Peço às pessoas que entendam a gravidade e a seriedade da doença, porque as pessoas dizem que não se trata apenas de nós, mas de todos os que estão à nossa volta."

Os membros da igreja fizeram uma vigília, e alguns jejuaram por Glenn, cuja morte foi amplamente lamentada, inclusive pelo senador Tim Kaine, democrata da Virgínia.

"Fiquei com o coração apartado ao saber nesta manhã que o bispo Gerald Glenn, pastor da Igreja Evangélica da Nova Liberação, morreu ontem em razão da Covid-19", escreveu Kaine no Twitter no domingo.

“Era meu amigo e um pilar da comunidade religiosa de Richmond. Que muitos façam o que ele fez por tantos.”

A morte de Glenn ocorreu enquanto líderes de igrejas, do Papa Francisco a pastores locais, lidavam com os desafios do distanciamento social. Alguns líderes de igrejas foram claramente contra os argumentos dos governadores e das autoridades de saúde pública para fechar templos.

Na Flórida, o pastor de uma megaigreja pentecostal foi preso no mês passado depois de realizar cultos para centenas de fiéis.

Durante um sermão em 22 de março, Glenn pregou para algumas dezenas de fiéis na igreja, conforme um vídeo mostrado no site da estação de televisão WTVR. O sermão foi publicado no YouTube e posteriormente removido.

Na época, o bispo foi citado por veículos da imprensa local dizendo "acredito firmemente que Deus é maior que esse temido vírus".

Segundo a imprensa local, Glenn disse que continuaria pregando "a menos que eu esteja na prisão ou no hospital".

Em 30 de março, oito dias após o sermão, o governador Ralph S. Northam decretou uma medida de isolamento na Virgínia.

Tradução de AGFox 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.