Em derrota para esquerda, centrista é eleito líder dos trabalhistas no Reino Unido

Keir Starmer assume cargo de Jeremy Corbyn e promete fim de lutas internas no partido

Londres | Reuters

O Partido Trabalhista britânico elegeu neste sábado (4) o deputado centrista Keir Starmer como seu novo líder. Ex-diretor do Ministério Público, ele substitui Jeremy Corbyn, que deixou o comando do partido depois da derrota nas eleições parlamentares de dezembro.

Starmer, que recebeu 56% dos votos, representa a ala de centro-esquerda, que assim volta ao principal posto do partido depois de cinco anos de liderança de Corbyn, da ala mais à esquerda.

Apesar disso, aliados do agora ex-líder ainda são maioria no comando do partido, o que pode levar a novos confrontos. Por isso, em seu discurso de vitória, Starmer se comprometeu a pôr fim às lutas internas.

Keir Starmer, novo líder do Partido Trabalhista britânico - Paul Ellis - 18.jan.20/AFP

O novo líder —ele assumiu o cargo imediatamente após o anúncio do resultado— também prometeu trabalhar com o governo conservador para conter a crescente pandemia de coronavírus que já deixou mais de 3.600 mortos no Reino Unido.

"Nosso objetivo, quando fazemos isso, é o mesmo do governo, salvar vidas", disse ele em comunicado pré-gravado devido à pandemia.

O novo líder trabalhista acrescentou que a crise causada pela Covid-19 "trouxe resiliência e espírito humano" ao país. Para Starmer, uma vez que a ameaça esteja sob controle, é necessário construir uma sociedade mais justa, na qual os trabalhadores recebam salários decentes e melhores condições de vida.

Bem à frente nas pesquisas de opinião, os conservadores de Boris Johnson também ocuparam grande parte do território trabalhista tradicional, com a crise do coronavírus levando o partido no poder a fornecer apoio estatal sem precedentes a trabalhadores e empresas.

"Este é o meu compromisso com o povo britânico. Farei o possível para nos guiar nesses tempos difíceis, para servir todas as nossas comunidades e lutar pelo bem do nosso país", disse Starmer."Vou liderar este grande partido para uma nova era, com confiança e esperança."

Corbyn renunciou depois de os trabalhistas sofrerem a pior derrota do partido desde 1935 nas eleições legislativas de dezembro de 2019. A vitória esmagadora de Boris garantiu a aprovação do brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia.

A aliada de Corbyn, Rebecca Long-Bailey, ficou em segundo lugar na eleição para a escolha do novo líder do Partido Trabalhista, com 28% dos votos, e Lisa Nandy, em terceiro, com 16%.

Além disso, a deputada moderada Angela Rayner foi escolhida como novo vice-líder do partido, em outra derrota para os apoiadores de Corbyn.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.