Ataque a tiros mata uma pessoa durante protesto contra racismo nos EUA

Morte ocorreu em parque de Louisville, cidade onde uma mulher negra foi assassinada pela polícia

Reuters

Uma pessoa foi morta a tiros em meio a um protesto contra o racismo em Louisville, nos EUA, no começo da noite de sábado (27).

O incidente ocorreu no Jefferson Square Park, no centro da cidade, por volta das 21h, no horário local.

A polícia não deu detalhes do caso e apenas confirmou que houve um morto e um ferido. Depois dos tiros, o protesto foi dispersado.

Homem com rifle nas costas durante protesto contra o racismo em Louisville, no sábado (27) - Bryan Woolston/Reuters

Antes do ato, as autoridades haviam pedido aos manifestantes que evitassem o local, pois havia relatos de que grupos nacionalistas armados iriam até o parque para confrontar os ativistas.

O parque tem sido palco de manifestações contra o assassinato de Breonna Taylor. Técnica de atendimento de emergência de 26 anos, ela foi morta em sua casa em março, quando agentes do departamento antidrogas invadiram o local.

Eles tinham um mandado que autorizava a entrada "sem bater".

Um dos três policiais envolvidos no tiroteio foi demitido do departamento de polícia na terça-feira.

O prefeito da cidade, Greg Fischer, disse estar triste pelo ocorrido. "É uma tragédia que essa área de protestos pacíficos seja agora uma cena de crime."

A morte de Breona ajudou a alimentar uma campanha contra o racismo e a brutalidade policial nos Estados Unidos que ganhou enorme força após a morte de George Floyd, em 25 de maio.

Negro, Floyd foi morto por um policial branco, que o sufocou usando o joelho no pescoço da vítima por quase nove minutos.

Seus apelos de "não consigo respirar" se tornaram o motor de uma campanha contra o racismo que se espalhou pelo mundo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.