Três pessoas morrem esfaqueadas em parque no sul da Inglaterra

Homem de 25 foi preso no local dos ataques; polícia não confirma terrorismo

Reading (Inglaterra) | Reuters

Três pessoas foram mortas e outras três ficaram gravemente feridas depois que um homem atacou com uma faca os frequentadores de um parque na cidade de Reading, no sul da Inglaterra, neste sábado (20).

Segundo a polícia, o caso ainda não está sendo tratado como terrorismo.

Testemunhas disseram que o homem armado esfaqueou aleatoriamente as pessoas, que aproveitavam o fim da tarde de verão. Um suspeito de 25 anos foi preso.

Mulher conversa com policial no local onde três pessoas foram mortas em Reading, na Inglaterra
Mulher conversa com policial no local onde três pessoas foram mortas em Reading, na Inglaterra - Peter Cziborra/Reuters

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, prestou solidariedade às vítimas. "Meus pensamentos estão com todos aqueles afetados por esse lamentável incidente em Reading e meus agradecimentos aos serviços de emergência no local."

Um vídeo no Twitter mostra paramédicos socorrendo ao menos três pessoas sangrando no chão. A Reuters não conseguiu verificar a veracidade das imagens.

Por causa das restrições impostas pela pandemia, muitos bares estão fechados, e as pessoas têm se reunido em parques ao ar livre.

O ataque aconteceu no mesmo local onde, horas antes, manifestantes protestavam contra o racismo e a favor do movimento Black Lives Matter (vidas negras importam). Mas a polícia afirma que não há ligação entre os eventos.

Em fevereiro, a polícia matou um homem, em uma rua movimentada ao sul de Londres, depois de ele esfaquear ao menos duas pessoas.

Autoridades afirmaram que o caso tinha ligação com terrorismo, provavelmente relacionado à militância radical islâmica.

Em novembro de 2019, um outro ataque a faca deixou dois mortos perto da London Bridge, uma das principais pontes no centro da capital inglesa

A região havia sido palco de um ataque em junho de 2017, quando três militantes jogaram uma caminhonete sobre pedestres e, na sequência, atacaram com facas transeuntes no Borough Market, matando oito pessoas e ferindo outras 50.

O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico. Meses antes, em março de 2017, um homem jogou um veículo contra a multidão na ponte de Westminster antes de esfaquear um policial em frente ao Parlamento, matando cinco pessoas.

Dois meses depois, 22 pessoas —incluindo crianças— foram mortas em um ataque no final de um show da cantora Ariana Grande em Manchester.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.