Descrição de chapéu Governo Trump

Trump adia comício que faria em feriado simbólico da liberdade afro-americana

Cidade do evento foi local de um dos mais sangrentos episódios racistas na história dos EUA

Washington | Reuters

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (12) que mudará a data de um comício no estado de Oklahoma de 19 de junho, dia que simboliza a liberdade afro-americana, para 20 de junho, por respeito ao feriado que marca a emancipação dos escravos no Texas.

Em meio a protestos contra o racismo, Trump enfrentou críticas por agendar seu primeiro evento de campanha em meses num dia conhecido como Dia da Liberdade, além de fazê-lo em Tulsa, cidade onde multidões brancas massacraram afro-americanos há um século.

"Muitos de meus amigos e apoiadores afro-americanos sugeriram que considerássemos mudar a data por respeito a este feriado, observando essa importante ocasião e tudo o que ele representa", publicou o líder americano no Twitter.

Em 1921, Tulsa foi o local de um dos mais sangrentos episódios racistas na história dos EUA, nos quais multidões brancas atacaram moradores e empresas de negros.

O evento de campanha ocorrerá em meio a protestos no país contra o racismo e a brutalidade policial provocados pela morte de George Floyd, homem negro morto por um policial branco que se ajoelhou em seu pescoço por quase nove minutos em Minneapolis no dia 25 de maio.

O agente foi demitido, está preso e é acusado de homicídio em segundo grau.

Na quinta (11), o Partido Republicano anunciou que sua convenção nacional, na qual Trump será formalmente indicação como candidato à reeleição, ocorrerá em 27 de agosto em Jacksonville, no estado da Flórida.

Esse dia marca o 60º aniversário de um linchamento no qual uma multidão branca com machados começou uma revolta contra jovens negros que tentavam pedir comida em um balcão para almoços de brancos em Jacksonville.

Em púlpito e frente a bandeiras dos EUA, presidente estadunidense discursa
O presidente dos EUA, Donald Trump, durante discurso - Brendan Smialowski/AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.