Descrição de chapéu Governo Trump

Apoio de americanos ao aumento da imigração no país bate recorde, diz pesquisa

Número de entrevistados que querem mais imigrantes nos EUA é o maior desde 1965, afirma Gallup

Viçosa (MG)

O apoio dos americanos à expansão da imigração bateu recorde, e o número dos que gostariam que o país recebesse mais imigrantes superou pela primeira vez em 55 anos o dos que prefeririam que o país recebesse menos, afirma uma pesquisa realizada desde 1965.

O estudo, do instituto Gallup, foi feito de 28 de maio a 4 de junho com 1.034 adultos vivendo em todos os 50 estados americanos e no distrito de Columbia. A margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os resultados mostram que 34% dos americanos prefeririam que a imigração para os EUA aumentasse —no ano passado, eram 27%— e que 28% gostariam que ela diminuísse. É a primeira vez desde que a pesquisa começou a ser realizada que o primeiro grupo supera o segundo.

Já os que afirmam acreditar que a chegada de imigrantes deveria se manter como está são 36%.

Quase 8 em 10 entrevistados (77%) disseram acreditar que a imigração é boa para o país.

Segundo o Gallup, o crescimento no apoio a uma maior imigração foi puxado pelos eleitores do Partido Democrata reagindo à política linha-dura do presidente Donald Trump sobre o tema.

"O presidente está defendendo a redução da imigração, e obviamente os democratas estão respondendo a isso", disse o editor-chefe do instituto, Mohamed Younis, à Fundação Thomson Reuters.

De fato, o levantamento mostra que a porcentagem de democratas que disseram que o país deveria receber mais imigrantes saltou de 41% para 50% em apenas dois anos (de 2018 para cá).

Em 2010, eles eram apenas 22%. Entre os entrevistados que se declaram politicamente independentes, o apoio também bateu recorde desde o início do estudo, chegando a 34%.

Já a visão dos republicanos sobre o tema não oscilou muito na última década, segundo o Gallup. De 2018 para 2020, o grupo dos que desejam mais imigração caiu de 18% para 13% —mesmo patamar de 2010.

A pesquisa foi conduzida antes da recente decisão da gestão de Trump de parar de emitir alguns tipos de visto de trabalho até o fim do ano e também do veto da Suprema Corte à decisão do presidente de encerrar o programa Daca —que impede a deportação de imigrantes que entraram irregularmente no país quando eram crianças.

O cerco à imigração é uma das grandes bandeiras da administração de Trump, que estabeleceu políticas mais restritivas, apesar de ter falhado em algumas de suas promessas —como a construção de um muro na fronteira com o México.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.