Chanceler do Uruguai renuncia em meio a cúpula do Mercosul

Ernesto Talvi anunciou saída durante encontro por videoconferência

Buenos Aires

Durante a primeira reunião do Mercosul realizada de modo virtual, nesta quarta-feira (1º), o chanceler uruguaio, Ernesto Talvi, anunciou que deixará o cargo na semana que vem.

Membro do Partido Colorado, Talvi disputou a Presidência com Luis Lacalle Pou, do Partido Nacional, e ficou em terceiro lugar no primeiro turno.

No segundo, para conseguir os apoios necessários e vencer o candidato da Frente Ampla, Daniel Martínez, Lacalle Pou armou uma coalizão com partidos opositores, incluindo o Colorado, formando a chamada "coalizão multicolor".

Ernesto Talvi usa máscara durante entrevista coletiva em abril
Ernesto Talvi usa máscara durante entrevista coletiva em abril - Pablo Porciuncula - 10.abr.20/AFP

A saída de Talvi significa um desgaste na base de apoio de Lacalle Pou e provocou surpresa ao ser anunciada na reunião do Mercosul —ainda mais porque, na cerimônia desta quinta-feira (2), a presidência temporária do bloco passará do Paraguai para o Uruguai.

Ainda que por videoconferência, o encontro desta quinta também será a primeira ocasião em que os presidentes da Argentina, Alberto Fernández, e do Brasil, Jair Bolsonaro, estarão no mesmo fórum.

A última reunião do Mercosul havia ocorrido em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, cinco dias antes do fim do mandato do ex-presidente argentino Mauricio Macri.

No lugar de Talvi, o novo chanceler uruguaio será Francisco Bustillo, atual embaixador do país na Espanha.

Talvi vinha enfrentando problemas com Lacalle Pou havia alguns meses. Em sua carta de demissão, o chanceler disse que "foi um privilégio servir os cidadãos uruguaios e a chancelaria", mas ressaltou que "não é minha intenção ser um obstáculo no desejo do presidente de nomear outro chanceler".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.