Chuvas fortes no oeste do Japão obrigam a retirada de 200 mil pessoas

Agência meteorológica do país emitiu nível mais alto de alerta de emergência para Kumamoto e Kagoshima

Tóquio | AFP

Pelo menos 200 mil pessoas receberam neste sábado (4) uma ordem de evacuação no oeste do Japão, região atingida por fortes chuvas nos últimos dias.

A tempestade provocou inundações e deslizamentos de terra. Pelo menos 34 pessoas morreram, 14 estão desaparecidas e dezenas estão desabrigadas, segundo autoridades locais.

Entre os mortos, estão 14 pessoas de um lar de idosos inundado por um rio que transbordou.

A agência meteorológica do país emitiu o nível mais alto de alerta de emergência por fortes chuvas para Kumamoto e Kagoshima, na ilha de Kyushu.

Imagens de televisão mostraram veículos cobertos por água em estacionamentos perto de um rio que transbordou, enquanto várias pontes foram destruídas pela força da correnteza.

Equipes de resgate procuravam três pessoas em Kumamoto depois que um deslizamento de terra atingiu a casa onde estavam, informou a emissora pública NHK.

"Pedimos encarecidamente que as pessoas tomem medidas para proteger suas vidas, pois ainda está chovendo bastante", declarou à agência de notícias AFP Toshiaki Mizukami, funcionário da prefeitura de Kumamoto.

A Kyodo News informou que entre os 75 mil moradores de Kumamoto e Kagoshima que receberam a ordem de retirada, havia pelo menos cem pessoas ilhadas em suas residências.

As autoridades locais pediram que as tropas se juntassem às operações de resgate, informou a NHK.

Alguns serviços ferroviários, incluindo as operações de trem-bala de Shinkansen, foram suspensos na região. O Japão está atualmente em sua estação chuvosa, o que geralmente causa inundações e deslizamentos de terra, e leva as autoridades locais a emitir ordens de evacuação.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.