Descrição de chapéu Coronavírus Governo Trump

Trump aparece de máscara pela primeira vez em público desde início da pandemia

Utilização de item se tornou motivo de batalha política nos Estados Unidos

Maryland | Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que evitou usar máscara em público desde o começo da pandemia do coronavírus, apareceu neste sábado (11) pela primeira vez com a proteção no rosto.

O líder americano fazia uma visita a uma instalação médica militar, a Walter Reed National Military Medical Center, nos arredores de Washington.

Até então, Trump havia se recusado a usar o item em público ou a pedir a outros americanos que o fizessem, dizendo que essa era uma decisão pessoal. Ele afirmou, no entanto, que utilizaria máscara se estivesse em uma multidão e não pudesse manter distância dos outros.

O presidente americano, Donald Trump, usa máscara em visita ao Walter Reed National Military Medical Center
O presidente americano, Donald Trump, usa máscara em visita ao Walter Reed National Military Medical Center - Alex Edelman/AFP

"Acho que, quando você está em um hospital, especialmente naquele espaço em que está conversando com muitos soldados, pessoas que em alguns casos acabaram de sair da mesa de operações, acho que usar uma máscara é uma ótima coisa", disse o republicano a repórteres na Casa Branca pouco antes de sua visita a Walter Reed.

Nas instalações médicas, posou para uma foto usando uma máscara azul marinho estampada com um selo presidencial gravado em ouro.

O uso de máscaras durante a pandemia se tornou uma batalha política nos Estados Unidos. Enquanto a maior parte dos americanos segue a recomendação médica de utilizar o item no combate à propagação do coronavírus, um pequeno grupo —estimulado pelo presidente— se lançou em uma cruzada antimáscaras.

Seus adeptos argumentam que cada indivíduo tem liberdade para escolher os hábitos e comportamentos que vai adotar em público.

As primeiras manifestações contrárias ao uso das máscaras aconteceram nos Estados Unidos ainda em maio, misturadas aos protestos que pediam o fim do "lockdown" principalmente em estados governados por democratas, que optaram por uma reabertura mais lenta que os liderados por republicanos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.