Após explosões em Beirute, São Paulo ilumina prédios com as cores do Líbano

Governos estadual e municipal anunciam homenagens a comunidade libanesa

São Paulo

O governo do estado e a prefeitura de São Paulo vão iluminar prédios públicos, como o Palácio dos Bandeirantes, com as cores da bandeira do Líbano até sexta-feira (7), em homenagem à comunidade libanesa e às vítimas da explosão em Beirute.

O governador João Dória manifestou, na tarde da terça (4), solidariedade à população da cidade atingida e à comunidade libanesa no Brasil, a maior no mundo fora do Líbano.

O porto de Beirute, destruído pela explosão, tem significado histórico para o Brasil. A explosão deixou 135 mortos e 5.000 feridos, além de mais de 300 mil pessoas desabrigadas.

Sede da Prefeitura de São Paulo, no centro da capital, é iluminado com as cores da bandeira do Líbano em solidariedade à comunidade libanesa
Sede da Prefeitura de São Paulo, no centro da capital, é iluminado com as cores da bandeira do Líbano em solidariedade à comunidade libanesa - Suamy Beydoun/AGIF

A prefeitura de São Paulo anunciou que vai iluminar o Edifício Matarazzo, a Ponte Estaiada, o Viaduto do Chá e a Biblioteca Mário de Andrade com as cores vermelha e branca.

O verde do cedro na bandeira será deixado de fora para evitar confusões com outros países que utilizam as mesmas cores, como México e Itália.

“A cidade de Sâo Paulo presta suas condolências e solidariedade à comunidade libanesa”, disse o prefeito Bruno Covas.

Em Paris, a Torre Eiffel apagou nesta quarta (5) suas luzes em homenagem às vítimas da explosão.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.