Descrição de chapéu China

Em meio a crise com China, EUA enviará secretário a Taiwan pela primeira vez em seis anos

Viagem será encontro diplomático de mais alto nível entre Washington e Taipei dos últimos 40 anos

Taipei | AFP

O secretário da Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar, fará nos próximos dias uma viagem a Taiwan, província considerada rebelde pela China, anunciou a pasta nesta terça-feira (4). A visita será o encontro diplomático de mais alto nível dos últimos 40 anos e o primeiro de um ministro de Estado desde 2014.

O objetivo da viagem será "fortalecer a cooperação econômica e de saúde pública" entre os dois países, segundo um comunicado divulgado pelo governo americano. De acordo com o Ministério de Relações Exteriores de Taiwan, Azar se encontrará com a presidente Tsai Ing-wen.

O secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar (dir.), discursa na Casa Branca ao lado do presidente Donald Trump
O secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar (dir.), discursa na Casa Branca ao lado do presidente Donald Trump - Mandel Ngan - 15.mai.20/AFP

O anúncio ocorre em meio à escalada de tensões entre a China e os Estados Unidos. As relações entre os dois se deterioraram nos últimos anos —um cenário que foi agravado pela pandemia do novo coronavírus.

"Eu espero transmitir o apoio do presidente [Donald] Trump à liderança global em saúde de Taiwan e enfatizar nossa crença compartilhada de que sociedades livres e democráticas são o melhor modelo para proteger e promover a saúde", afirma Azar, de acordo com o comunicado.

O presidente americano tem culpado a China pela crise sanitária como forma de desviar de críticas à resposta de seu governo à Covid-19. A reação inicial de Pequim ao surto de infecções é tema recorrente nos discursos do presidente, que acusa o país de não ter agido com transparência.

A questão se tornou especialmente importante para Trump nas últimas semanas, quando pesquisas de intenção de voto para as eleições de novembro mostraram sua popularidade caindo por causa da má avaliação das medidas de combate à pandemia e dos resultados econômicos fracos.

Taiwan, por sua vez, é elogiado por países e autoridades da área da saúde como um modelo a ser seguido.

Por meio da distribuição de máscaras, um rígido controle de entrada de turistas, testes em massa e rastreamento de pessoas que tiveram contato com doentes, a ilha conseguiu manter os números de casos e mortes em patamares baixíssimos.

Até o momento, são 476 casos confirmados de Covid-19 e apenas sete mortes.

Os Estados Unidos, como a maioria dos países, não têm laços diplomáticos formais com Taiwan, tendo abandonado Taipei em favor de Pequim em 1979, mas são seu principal fornecedor de armas e o mais forte apoiador da ilha no cenário internacional.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.