Briga na Carolina do Sul por estátua de Pantera Negra evidencia onda contra símbolos confederados

Movimento para retirada de monumentos de figuras consideradas controversas dividem Trump e Biden

Bauru

Cinquenta dias antes da eleição americana, a Folha começou a publicar a série de reportagens “50 estados, 50 problemas”, que se debruça sobre questões estruturais dos EUA e presentes na campanha eleitoral que decidirá se Donald Trump continua na Casa Branca ou se entrega a Presidência a Joe Biden.

Até 3 de novembro, dia da votação, os 50 estados do país serão o ponto de partida para analisar que problemas o próximo —ou o mesmo— líder americano terá de lidar.

*

Quando Chadwick Boseman morreu vítima de um câncer no final de agosto, multiplicaram-se as homenagens ao ator, famoso por ter interpretado o rei T'Challa em "Pantera Negra". O filme se tornou um marco por apresentar um elenco principal quase totalmente formado por atrizes e atores negros.

A morte de Boseman, porém, teve um significado diferente na cidade de Anderson, na Carolina do Sul, onde ele nasceu e cresceu. Moradores organizaram ao menos três petições para erigir uma estátua em homenagem ao ator. Juntas, as campanhas somam mais de 232 mil assinaturas —quase nove vezes a população do município.

Manifestantes a favor dos símbolos confederados ao lado de ativistas contra o uso da bandeira em frente à Câmara da Carolina do Norte, em Columbia
Manifestantes a favor dos símbolos confederados ao lado de ativistas contra o uso da bandeira em frente à Câmara da Carolina do Norte, em Columbia - Jim Watson - 27.jun.15/AFP

A ideia é substituir o Monumento Confederado localizado em uma praça central da cidade. Inaugurada em 1902, a construção lista uma série de batalhas da Guerra Civil Americana e diz que, um dia, "o mundo decidirá" que os soldados que morreram defendendo que negros continuassem sendo escravizados nos Estados Unidos "estavam com a razão".

Uma lei da Carolina do Sul só permite a remoção de monumentos aos confederados se a proposta for aprovada por pelo menos dois terços dos legisladores estaduais —o que só aconteceu uma vez nos 20 anos desde que ela foi promulgada.

Os criadores das petições pedem que a regra seja revogada, que um museu seja o "lar permanente" da escultura confederada e que a estátua de Boseman, "uma verdadeira lenda local", ocupe o pedestal na praça central de Anderson.

O que acontece agora na Carolina do Sul é uma fração do movimento que se espalhou por várias cidades americanas e mundo afora para repensar a existência de monumentos históricos em homenagem a figuras com passado controverso.

Nos EUA, os confederados foram os principais alvos, mas outros "heróis" tiveram sua imagem contestada, como o navegador Cristóvão Colombo —cujas estátuas foram derrubadas, queimadas ou decapitadas.

Para o historiador Christian Anderson, professor da Universidade da Carolina do Sul que pesquisa o papel da raça na estrutura sociopolítica dos EUA, isso é um sinal de que o país nunca fez "o difícil trabalho de reconciliar presente e passado".

"Quem celebramos em espaços públicos mostra quem somos e o que valorizamos como nação", afirma o acadêmico. "Não há uma resposta simples para todas as estátuas, mas cada comunidade deve se questionar por que elas estão erguidas e quem e o que representam."

A discussão alcançou a campanha dos dois candidatos à Presidência dos EUA, e Donald Trump e Joe Biden ocupam lugares opostos em pautas raciais.

De um lado, o republicano adotou um discurso duro em relação aos atos contra o racismo e a violência policial que se espalharam pelo país após o assassinato de George Floyd. De outro, o democrata tem demonstrado apoio aos manifestantes e escolheu Kamala Harris, uma mulher negra, para ser sua vice.

Nenhum dos dois candidatos apresentou propostas específicas sobre a controversa questão dos monumentos, mas há diferenças claras em suas formas de abordagem do tema.

Em discurso no Dia da Independência, por exemplo, Trump se referiu ao movimento que defende a retirada das estátuas como uma "revolução cultural de esquerda" com o objetivo de "apagar a história do país".

Também foi veementemente contra a renomeação de bases militares que homenageiam antigos generais favoráveis à escravidão, tratou a bandeira confederada como símbolo de orgulho e de liberdade de expressão e assinou uma ordem executiva para proteger monumentos e estátuas federais.

Biden se posicionou contra atos de vandalismo ocorridos em manifestações, mas disse que monumentos confederados devem ficar em museus e não expostos em praças públicas.

O ex-vice de Barack Obama, primeiro presidente negro da história dos EUA, promete tratar como prioridade a agenda dedicada a lidar com "os custos trágicos do racismo estrutural".

Para Denilde Holzhacker, coordenadora do Núcleo de Estudos Americanos da ESPM, Biden deve conduzir, se eleito, um programa mais proativo em relação à comunidade negra e a outros grupos que sofrem com a desigualdade nos EUA. Se as pesquisas não se confirmarem e Trump for reeleito, a tendência, segundo a especialista, é que o país continue muito polarizado em relação às pautas raciais.

"Em um segundo mandato de Trump, a possibilidade de esse estado de tensão e conflito permanecer é bastante provável, considerando que a política dele é de ampliar a divisão e o conflito no país."

50 ESTADOS, 50 PROBLEMAS

  1. Minnesota

    Morte de George Floyd em Minnesota escancarou outra vez racismo sistêmico americano

  2. Texas

    Divisa do Texas se tornou ícone da cruzada de Trump contra imigrantes

  3. Indiana

    Rusga com China põe estados rurais como Indiana na linha de tiro da guerra comercial

  4. Missouri

    Caso no Missouri ajudou a pavimentar decisão da Suprema Corte que protege comunidade LGBT

  5. Califórnia

    Califórnia, de moradores de rua e aluguéis caríssimos, espelha problema da habitação nos EUA

  6. Idaho

    Superlotação em prisões de Idaho expõe encarceramento em massa nos EUA

  7. Arizona

    Arizona põe à prova discurso de Trump de destruição dos subúrbios americanos

  8. Colorado

    Legalização federal é pedra no sapato de empresários da maconha no Colorado

  9. Arkansas

    Solidamente republicana, Arkansas facilita venda de armas

  10. Alasca

    Chance de explorar petróleo em reserva ambiental no Alasca opõe modelos de desenvolvimento

  11. Nova York

    Nova York procura saída para déficit bilionário agravado pela pandemia de coronavírus

  12. Flórida

    Flórida se tornou laboratório da postura errática de Trump diante da pandemia

  13. Carolina do Sul

    Briga na Carolina do Sul por estátua de Pantera Negra evidencia onda contra símbolos confederados

  14. Nevada

    Com dados alarmantes, Nevada retrata epidemia da violência doméstica nos EUA

  15. Alabama

    No top 5 de tiroteios em escolas, Alabama alimenta estatística que assombra EUA

  16. Dakota do Norte

    Na Dakota do Norte, indígenas enfrentam pobreza e oleoduto apoiado por Trump

  17. Maryland

    Disputa entre público e privado em Maryland é retrato da educação nos EUA

  18. Havaí

    Relação conturbada dos EUA com Coreia do Norte espalha medo no Havaí

  19. Wisconsin

    Sombra da judicialização paira sobre disputas acirradas em estados como Wisconsin

  20. Virgínia

    Passeata na Virgínia em 2017 deu visibilidade para extremistas da alt-right

  21. Kansas

    Kansas quer levar supressão do voto, trincheira dos direitos civis nos EUA, à Suprema Corte

  22. Carolina do Norte

    Com programa inovador, Carolina do Norte enfrenta problema crônico de acesso à saúde

  23. Oklahoma

    Biden visa aumento salarial a professores e mira demanda de grevistas em Oklahoma

  24. Wyoming

    Wyoming espelha diferenças salariais entre homens e mulheres nos EUA

  25. Iowa

    Confusão nas prévias em Iowa reaviva discussões sobre reforma no sistema eleitoral

  26. Nova Jersey

    Governador de Nova Jersey vive rebote de fake news que tomaram EUA desde 2016

  27. Louisiana

    Louisiana espelha tentativas de estados conservadores de cercear o aborto

  28. Ohio

    Às voltas agora com fentanil, Ohio vê nova alta de mortes por opioides

  29. Delaware

    Berço político de Biden, Delaware é paraíso da evasão de impostos nos EUA

  30. New Hampshire

    New Hampshire vira palco de disputa entre religiosos e defensores do Estado laico

  31. Nebraska

    Taxar bilionários, como o 'oráculo de Nebraska', vira tema de campanha

  32. Utah

    Com 1 caso de fraude em voto por correio desde 2013, Utah derruba tese de Trump

  33. Rhode Island

    Vírus leva desemprego a montanha-russa, e estados como Rhode Island pagam a conta

  34. Massachusetts

    Sonho de universidade de ponta em Massachusetts vira pesadelo de dívida estudantil

  35. Maine

    Baixo índice de crimes violentos deixa Maine fora do radar do discurso de 'lei e ordem'

  36. Novo México

    Novo México enfrenta com terapia aumento do suicídio de crianças e adolescentes

  37. Geórgia

    Prefeita negra na capital da Geórgia é exceção que confirma falta de diversidade na política dos EUA

  38. Illinois

    Berço político de presidentes, Illinois simboliza a corrupção nos EUA

  39. Connecticut

    Com dívida bilionária e alta desigualdade, Connecticut ilustra contradições americanas

  40. Mississippi

    Com 40% de obesos, Mississippi lidera epidemia que deixou de ser combatida sob Trump

  41. Kentucky

    Dependência de carvão no Kentucky reflete percepção distorcida sobre aquecimento global

  42. Virgínia Ocidental

    Crise de empregos faz América grande novamente só uma ilusão na Virgínia Ocidental

  43. Pensilvânia

    Divisões na Pensilvânia viram alegoria perfeita da polarização nos EUA

  44. Vermont

    População idosa de Vermont espelha bomba relógio da previdência americana

  45. Dakota do Sul

    Caso na Dakota do Sul chama a atenção para debate sobre pena de morte nos EUA

  46. Washington

    Washington desafia barreiras de Trump para acolhimento a refugiados

  47. Michigan

    Michigan simboliza falha de Trump em promessa de recuperar empregos industriais

  48. Tennessee

    Conservador, Tennessee retrata a força dos grupos de ódio nos EUA

  49. Montana

    'Deserto de creches', Montana é caso extremo de crise silenciosa nos EUA

  50. Oregon

    Envio de tropas federais ao Oregon catalisou crises de 2020 em torno de Trump

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.