Disputa entre público e privado em Maryland é retrato da educação nos EUA

Trump defende 'charter schools' e vouchers, mas especialistas dizem que modelos podem criar mais desigualdade

São Paulo

Cinquenta dias antes da eleição americana, a Folha começou a publicar a série de reportagens “50 estados, 50 problemas”, que se debruça sobre questões estruturais dos EUA e presentes na campanha eleitoral que decidirá se Donald Trump continua na Casa Branca ou se entrega a Presidência a Joe Biden.

Até 3 de novembro, dia da votação, os 50 estados do país serão o ponto de partida para analisar com que problemas o próximo —ou o mesmo— líder americano terá de lidar.

*

Maryland tem a segunda maior renda familiar americana, mas em educação as coisas não vão tão bem. A região está apenas na metade da tabela nacional na principal avaliação educacional do país e tem entrado em atritos para definir como melhorar o quadro.

O estado vai embarcar no aumento da participação privada, linha defendida pelo governador republicano e pelo presidente Donald Trump? Ou vai pelo fortalecimento do sistema público tradicional, como quer o Legislativo local, dominado pelos democratas?

O choque é um retrato perfeito da educação nos Estados Unidos. Desde a década de 1980 há um senso na maior potência mundial de que sua educação é falha. Em 1983, comissão encampada pelo então presidente republicano Ronald Reagan publicou o documento “Uma Nação em Risco”.

Escola de ensino médio em Columbia, no estado de Maryland
Escola de ensino médio em Columbia, no estado de Maryland - Matt Roth - 13.dez.17/The New York Times

Foi um marco, pois até então a ideia era a de que seu sistema educacional liderava mundialmente. Mas avaliações internacionais que ganhavam corpo mostravam que havia outras nações com melhores desempenhos —atualmente o país mal consegue estar na média dos países desenvolvidos no Pisa, principal avaliação educacional mundial, atrás de asiáticos, escandinavos e do Canadá, por exemplo.

Na tentativa de virar o jogo, uma ideia que ganhou força entre republicanos e democratas mais ao centro foi a de apostar na iniciativa privada no ensino. O sistema público passou a ser tachado por políticos e formadores de opinião como extremamente engessado, burocrático e protecionista aos professores, incompatível com os dias atuais.

A tentativa de reduzir a hegemonia do ensino público é encampada pelo governador de Maryland, Larry Hogan, no cargo desde 2015. Ele vem repetidamente anunciando e enviando ao Legislativo projetos que buscam aumentar a presença das "charter schools" e dos vouchers.

Nas "charter schools", a escola é pública e, portanto, gratuita, mas uma administração privada recebe recursos do Estado para geri-la —com mais autonomia para manejar docentes, buscar recursos adicionais, impor regras aos estudantes.

Já no modelo com vouchers, as famílias recebem o equivalente a um cheque e podem escolher o colégio de preferência (público, charter ou privado). A ideia é que a competição melhoraria o sistema todo.

Esses modelos, especialmente os vouchers, são a bandeira de Trump para o setor, desde a campanha de 2016. Mas as mudanças pouco avançaram, e as escolas públicas seguem firmes com cerca de 90% das matrículas.

O sistema educacional tradicional, com professores majoritariamente democratas, opõe-se ao que é chamado de mercantilização do ensino. Os docentes defendem ainda que enfraquecer o ensino público aumenta a desigualdade, pois pode incentivar a criação de ilhas de excelência, deixando a maioria dos estudantes em escolas de baixa qualidade.

Os resultados desses novos modelos nas avaliações educacionais também não ajudam os reformistas. As pesquisas não mostram clara vantagem deles em relação ao sistema público tradicional.

É nesse embate que vive Maryland. Em 2016, o governador anunciou plano de incentivar bolsas para alunos em escolas particulares. No ano seguinte, o Legislativo aprovou lei que restringia ações do governo, como incentivar as "charter schools". A lei foi vetada pelo governador.

Em março, o Legislativo aprovou um pacote de medidas na educação, que poderia chegar a custar US$ 4 bilhões (R$ 22,6 bilhões) ao ano, garantindo aumento de recursos a escolas e de salário aos professores.

Mais uma vez, a caneta do governador entrou em ação, e a lei foi vetada em maio, sob o pretexto de falta de recursos. O estado previa naquele momento gastar US$ 2 bilhões (R$ 11,31 bilhões) no combate ao coronavírus e estimava perda de US$ 3 bilhões (R$ 16,97 bilhões) de receitas por causa da crise. Mas desde as discussões do projeto o republicano via com maus olhos o projeto dos deputados.

Educadores locais agora se movimentam para derrubar o veto no próprio Legislativo. O impasse vai longe.

50 ESTADOS, 50 PROBLEMAS

  1. Minnesota

    Morte de George Floyd em Minnesota escancarou outra vez racismo sistêmico americano

  2. Texas

    Divisa do Texas se tornou ícone da cruzada de Trump contra imigrantes

  3. Indiana

    Rusga com China põe estados rurais como Indiana na linha de tiro da guerra comercial

  4. Missouri

    Caso no Missouri ajudou a pavimentar decisão da Suprema Corte que protege comunidade LGBT

  5. Califórnia

    Califórnia, de moradores de rua e aluguéis caríssimos, espelha problema da habitação nos EUA

  6. Idaho

    Superlotação em prisões de Idaho expõe encarceramento em massa nos EUA

  7. Arizona

    Arizona põe à prova discurso de Trump de destruição dos subúrbios americanos

  8. Colorado

    Legalização federal é pedra no sapato de empresários da maconha no Colorado

  9. Arkansas

    Solidamente republicana, Arkansas facilita venda de armas

  10. Alasca

    Chance de explorar petróleo em reserva ambiental no Alasca opõe modelos de desenvolvimento

  11. Nova York

    Nova York procura saída para déficit bilionário agravado pela pandemia de coronavírus

  12. Flórida

    Flórida se tornou laboratório da postura errática de Trump diante da pandemia

  13. Carolina do Sul

    Briga na Carolina do Sul por estátua de Pantera Negra evidencia onda contra símbolos confederados

  14. Nevada

    Com dados alarmantes, Nevada retrata epidemia da violência doméstica nos EUA

  15. Alabama

    No top 5 de tiroteios em escolas, Alabama alimenta estatística que assombra EUA

  16. Dakota do Norte

    Na Dakota do Norte, indígenas enfrentam pobreza e oleoduto apoiado por Trump

  17. Maryland

    Disputa entre público e privado em Maryland é retrato da educação nos EUA

  18. Havaí

    Relação conturbada dos EUA com Coreia do Norte espalha medo no Havaí

  19. Wisconsin

    Sombra da judicialização paira sobre disputas acirradas em estados como Wisconsin

  20. Virgínia

    Passeata na Virgínia em 2017 deu visibilidade para extremistas da alt-right

  21. Kansas

    Kansas quer levar supressão do voto, trincheira dos direitos civis nos EUA, à Suprema Corte

  22. Carolina do Norte

    Com programa inovador, Carolina do Norte enfrenta problema crônico de acesso à saúde

  23. Oklahoma

    Biden visa aumento salarial a professores e mira demanda de grevistas em Oklahoma

  24. Wyoming

    Wyoming espelha diferenças salariais entre homens e mulheres nos EUA

  25. Iowa

    Confusão nas prévias em Iowa reaviva discussões sobre reforma no sistema eleitoral

  26. Nova Jersey

    Governador de Nova Jersey vive rebote de fake news que tomaram EUA desde 2016

  27. Louisiana

    Louisiana espelha tentativas de estados conservadores de cercear o aborto

  28. Ohio

    Às voltas agora com fentanil, Ohio vê nova alta de mortes por opioides

  29. Delaware

    Berço político de Biden, Delaware é paraíso da evasão de impostos nos EUA

  30. New Hampshire

    New Hampshire vira palco de disputa entre religiosos e defensores do Estado laico

  31. Nebraska

    Taxar bilionários, como o 'oráculo de Nebraska', vira tema de campanha

  32. Utah

    Com 1 caso de fraude em voto por correio desde 2013, Utah derruba tese de Trump

  33. Rhode Island

    Vírus leva desemprego a montanha-russa, e estados como Rhode Island pagam a conta

  34. Massachusetts

    Sonho de universidade de ponta em Massachusetts vira pesadelo de dívida estudantil

  35. Maine

    Baixo índice de crimes violentos deixa Maine fora do radar do discurso de 'lei e ordem'

  36. Novo México

    Novo México enfrenta com terapia aumento do suicídio de crianças e adolescentes

  37. Geórgia

    Prefeita negra na capital da Geórgia é exceção que confirma falta de diversidade na política dos EUA

  38. Illinois

    Berço político de presidentes, Illinois simboliza a corrupção nos EUA

  39. Connecticut

    Com dívida bilionária e alta desigualdade, Connecticut ilustra contradições americanas

  40. Mississippi

    Com 40% de obesos, Mississippi lidera epidemia que deixou de ser combatida sob Trump

  41. Kentucky

    Dependência de carvão no Kentucky reflete percepção distorcida sobre aquecimento global

  42. Virgínia Ocidental

    Crise de empregos faz América grande novamente só uma ilusão na Virgínia Ocidental

  43. Pensilvânia

    Divisões na Pensilvânia viram alegoria perfeita da polarização nos EUA

  44. Vermont

    População idosa de Vermont espelha bomba relógio da previdência americana

  45. Dakota do Sul

    Caso na Dakota do Sul chama a atenção para debate sobre pena de morte nos EUA

  46. Washington

    Washington desafia barreiras de Trump para acolhimento a refugiados

  47. Michigan

    Michigan simboliza falha de Trump em promessa de recuperar empregos industriais

  48. Tennessee

    Conservador, Tennessee retrata a força dos grupos de ódio nos EUA

  49. Montana

    'Deserto de creches', Montana é caso extremo de crise silenciosa nos EUA

  50. Oregon

    Envio de tropas federais ao Oregon catalisou crises de 2020 em torno de Trump

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.