Opositor russo publica 1ª foto de sua recuperação e afirma que respira sem aparelhos

Porta-voz de Alexei Navalni diz que ele retornará à Rússia após tratamento

Moscou | Reuters

O opositor russo Alexei Navalni compartilhou uma foto sua em um hospital de Berlim nesta terça-feira (15), na qual aparece sentado na cama e cercado por sua família, e disse que já consegue respirar sem a ajuda de aparelhos após ter sido envenenado na Sibéria no mês passado.

A foto —a mais forte evidência do avanço da recuperação de Navalni após sair do coma na semana passada— foi rapidamente seguida pela declaração de sua porta-voz de que ele planeja retornar à Rússia.

"Olá, aqui é Navalni. Sinto saudades de todos vocês", escreveu ele a seus seguidores em uma rede social. "Ainda não consigo fazer quase nada, mas ontem [segunda-feira, 14] consegui respirar o dia todo sozinho."

Foto compartilhada por Alexei Navalni, sentado, mostra ele e sua família em hospital em Berlim
Foto compartilhada por Alexei Navalni (sentado), com a família em hospital em Berlim - Alexei Navalni no Instagram

O principal oponente do presidente Vladimir Putin passou mal em 20 de agosto e foi transportado de avião para Berlim. A Alemanha diz que testes de laboratório em três países determinaram que ele foi envenenado com o agente nervoso Novichok, e governos ocidentais exigiram explicações da Rússia.

Moscou considera as acusações infundadas, e o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, reiterou nesta terça que Moscou está aberta a esclarecer o episódio, mas antes precisa de acesso a informações do caso.

Peskov disse que Moscou não entende por que a Rússia não tem o mesmo acesso de França e Suécia, cujos laboratórios puderam testar as amostras colhidas de Navalni.

O caso prejudicou ainda mais as relações entre a Rússia e o Ocidente, já tensas desde a anexação da Crimeia por Moscou, em 2014, e a tentativa de envenenamento de um ex-agente duplo russo com o mesmo agente nervoso Novichok na Inglaterra, em 2018.

A porta-voz do opositor russo, Kira Yarmysh, afirmou que ele planeja voltar à Rússia. "Nenhuma outra opção foi considerada", escreveu ela em uma rede social.

Questionado sobre o comentário, Peskov disse: "Qualquer cidadão da Federação Russa é livre para deixar a Rússia e retornar à Rússia. Se um cidadão recupera a saúde, é claro que todos ficarão felizes com isso".

O Kremlin trata Navalni há anos como um adversário. Em uma rara exceção de sua prática normal de se referir a ele como "o paciente de Berlim", Peskov pronunciou o nome do líder da oposição nesta terça-feira.

Navalni, 44, não teve permissão para formar um partido político e irritou Putin na última década com campanhas expondo a corrupção do governo, contornando a mídia controlada pelo Estado por meio de redes sociais como o Instagram e o YouTube.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.