Partido de Shinzo Abe escolhe sucessor do primeiro-ministro japonês

Yoshihide Suga foi eleito líder do Partido Liberal Democrático com vitória esmagadora

Tóquio | Reuters e AFP

O chefe de gabinete e porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga obteve, nesta segunda (14) vitória esmagadora nas eleições de liderança do Partido Liberal Democrático (LDP), que governa o país.

O resultado abre caminho para que Suga substitua o primeiro-ministro Shinzo Abe, que anunciou sua renúncia em agosto devido a problemas de saúde.

Suga, 71, obteve 377 dos 534 votos na eleição do LDP. O ex-ministro da Defesa, Shigeru Ishiba, obteve 68 votos, e o ex-ministro do Exterior, Fumio Kishida, 89.

Com a vitória, ele deve ser eleito primeiro-ministro do Japão em uma votação na quarta-feira (16), já que o LDP ocupa a maioria das cadeiras no Parlamento. Ele permanecerá no cargo por pelo menos um ano, até o fim previsto do mandato de Abe como líder do partido, em setembro de 2021.

Dois homens de terno seguram flores
Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão, presenteia Yoshihide Suga, novo líder de seu partido, com um buquê de flores - Eugene Hoshiko/AFP

"Como recebi grande apoio em números hoje, o ambiente no qual posso seguir minha agenda política de maneira estável foi garantido", disse Suga em entrevista coletiva após a divulgação do resultado das eleições.

Como provável próximo primeiro-ministro, ele disse que seguirá as principais políticas de Abe, especialmente a estratégia de recuperação econômica batizada de Abenomics, que mescla flexibilização monetária, grande reativação do orçamento e reformas estruturais.

Suga também prometeu enfrentar as crises provocadas pelo coronavírus e outras questões de longo prazo, como o envelhecimento da população japonesa e a baixa taxa de natalidade.

Filho de uma professora e de um agricultor que cultivava morangos no norte do Japão, Suga é graduado em direito e começou a carreira política como assessor parlamentar em Yokohama. Foi eleito membro do conselho municipal e, anos mais tarde, em 1996, tornou-se deputado pela mesma cidade.

Teve papel decisivo no retorno de Abe ao poder, em 2012, após o fracasso de seu primeiro mandato como chefe de governo em 2006 e 2007.

O atual premiê o recompensou com a nomeação ao posto estratégico de secretário-geral do governo, em que Suga assumiu o papel de coordenador de políticas entre os ministérios e as várias agências estatais, rendendo-lhe a reputação de bom estrategista.

Sua origem rural, que ele sempre menciona nos discursos, é uma exceção dentro do partido, majoritariamente dominado por herdeiros de grandes famílias políticas.

"Nasci como o filho mais velho de um fazendeiro em Akita", disse Suga, nesta segunda. "Sem nenhum conhecimento ou laços de sangue, lancei-me no mundo da política, começando do zero, e consegui me tornar líder do LDP, com toda a sua história e tradições."

De perfil bastante discreto, Suga sempre negou ter ambições de liderar o país, mas formalizou sua candidatura quando Abe anunciou a renúncia para tratar de uma doença intestinal crônica.

Embora o próprio Suga ainda não tenha se manifestado publicamente sobre a possibilidade de antecipar as eleições legislativas previstas para outubro de 2021, outras autoridades do país mencionaram que o novo líder do LDP deve convocar o pleito para tentar consolidar sua posição e evitar que seja considerado um primeiro-ministro interino.

Nesta segunda, ele abordou o tema em tom cauteloso e disse que esse tipo de decisão deve ser tomada olhando de forma abrangente para vários fatores. "Vou me dedicar totalmente ao Japão e a seus cidadãos. O que é importante agora é conter a pandemia e, ao mesmo tempo, reviver a economia."

Outro desafio como primeiro-ministro será a política externa, sobretudo a preservação da aliança com os Estados Unidos e a atitude que deve ser adotada a respeito da China, alvo de críticas internacionais por sua resposta à pandemia de coronavírus e pela repressão a opositores em Hong Kong.

Como porta-voz, Suga tornou-se um dos principais rostos do governo japonês, mas não é considerado muito carismático. Ele é casado, pai de três filhos e mantém muita discrição sobre sua vida privada. A imprensa japonesa afirma que Suga gosta de pescar, fazer caminhadas e que ele não bebe álcool.

Sua imagem pública ganhou força no ano passado quando anunciou o nome da nova era imperial do Japão para todo o país. Desde então, é chamado por muitas pessoas de "tio Reiwa", nome formado por dois ideogramas que podem significar "agradável" ou "ordem" e "harmonia" ou "paz".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.