Descrição de chapéu Eleições EUA 2020

Brasileiro que vive nos EUA paga outdoor pró-Trump em Governador Valadares

Imigrante que se define como conservador faz campanha pelo americano em sua cidade natal

Viçosa (MG)

Morador dos EUA há mais de 30 anos, o empresário Edson Delana, 56, considera Donald Trump “o presidente mais conservador que o país já teve” —e, para ele, também o melhor.

Naturalizado americano, o brasileiro votou no republicano em 2016, assistiu a seus comícios neste ano e faz campanha nas redes sociais pela sua reeleição no próximo dia 3 de novembro.

Edson decidiu deixar sua admiração pelo republicano explícita também no Brasil. Pagou um anúncio em dois outdoors de sua cidade natal, Governador Valadares, com a foto de Trump com o braço levantado, o slogan “make America great again” (tornar a América grande outra vez”) e os dizeres, em inglês e em português, “por Deus, pela família, pela vida, por Israel, pelo Brasil”.

Outdoor faz campanha para Donald Trump na cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais
Outdoor faz campanha para Donald Trump na cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais - Sueli Siqueira/arquivo pessoal

Ao lado, as palavras “sou direita, sou conservador”, sem assinatura, o que gerou especulação sobre a autoria da propaganda. A imagem viralizou na internet, especialmente por Governador Valadares ser um dos maiores polos de saída de migrantes brasileiros para os EUA e por Trump ser conhecido por seu discurso e suas políticas anti-imigração.

À Folha Edson disse que não pertence a nenhum partido ou grupo organizado e explicou o que o levou a comprar o anúncio. ”Não tenho nada a esconder. Quis mostrar que tem muito brasileiro que está com ele [Trump]”, diz.

“Esse presidente é tão criticado pela mídia e pela esquerda porque não conhecem o que ele fez pelo país. É como ele fala, depois do [Abraham] Lincoln, ele foi o que fez mais coisas pelos negros, pelos latinos”, diz, elogiando a condução da economia pelo republicano e especialmente suas políticas sobre costumes.

“Pessoalmente, ele não é conservador, mas o governo dele é ultraconservador. Ele é a favor da família, a favor de Israel, não liberou dinheiro para aborto. Ele tem coragem."

Edson é evangélico —se define como "discípulo de Jesus”— e elogia a escolha recente da juíza Amy Coney Barrett como indicada à Suprema Corte. "Ela detonou a esquerda, tem sete filhos. Que mulher fantástica."

O brasileiro Edson Delana, que vive nos EUA há mais de 30 anos e encomendou um anúncio pró-Trump em Governador Valadares
O brasileiro Edson Delana, que vive nos EUA há mais de 30 anos e encomendou um anúncio pró-Trump em Governador Valadares - Edson Delana/Arquivo pessoal

Trump concorre a um novo mandato, com políticas que restringem a entrada de imigrantes como uma de suas plataformas. Desde que assumiu, em 2017, apertou o cerco, especialmente contra os centro-americanos que tentam entrar pela divisa com o México, onde prometeu construir um muro.

No ano passado, o número de brasileiros detidos na fronteira aumentou mais de dez vezes e chegou a 18 mil casos, segundo dados do Serviço de Alfândega e Proteção das Fronteiras (CBP, na sigla em inglês).

Edson, que começou a vida nos EUA trabalhando como faxineiro e cozinheiro, hoje é dono de empresas e investidor. Ele diz que pessoalmente já ajudou vários brasileiros a se regularizarem nos EUA e afirma não considerar que o presidente americano prejudique os imigrantes.

“Ele é um ‘businessman’ [homem de negócios], sabe que precisa dos imigrantes. Mas existem leis. Ele é a favor da imigração legal, quer deportar os que cometem crimes.”

No Brasil, Edson diz que votou em Lula em 2002, mas agora é “100% Bolsonaro”. Ele conta ter sido criticado por votar em Trump em 2016, mas afirma que seus amigos brasileiros também votarão no republicano.

“Eles me dão até boné do Trump de presente. A maioria dos brasileiros que chega aqui torce para o Partido de Democrata, de esquerda. Mas quando comecei a aprender sobre a história americana passei a ser conservador. De direita, eles falam.”

Casado com uma brasileira e pai de dois filhos, Edson mora na Flórida e viaja a Governador Valadares de duas a três vezes ao ano, para visitar a mãe e os irmãos.

Ele não diz quanto pagou pelos anúncios —"Pouca coisa, diante do que esse governo merece"— e afirma que pretende financiar os outdoors até a semana da eleição americana.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.