Descrição de chapéu Governo Trump Coronavírus

Biden deseja boa recuperação a Trump, enquanto mídia chinesa critica americano; veja repercussão

Líderes mundiais reagem ao anúncio de que presidente americano e primeira-dama estão com coronavírus

São Paulo

Horas depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que ele e sua esposa, Melania Trump, receberam diagnóstico positivo para coronavírus, líderes mundiais e personalidades enviaram mensagens públicas ao republicano.

Um porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China disse à agência de notícias Reuters que seu país deseja uma rápida recuperação ao presidente. Esse foi o tom da maior parte das mensagens destinadas ao casal americano, como a do democrata Joe Biden, adversário de Trump nas eleições.

"Jill [esposa de Biden] e eu enviamos nossos pensamentos ao presidente Trump e à primeira-dama Melania Trump para uma recuperação rápida. Continuaremos orando pela saúde e segurança do presidente e de sua família", escreveu o democrata no Twitter.

À noite, o democrata escreveu: "Esse não pode ser um momento partidário. Deve ser um momento americano. Precisamos nos juntar enquanto nação."

Sua vice, Kamala Harris, também desejou ao presidente e sua esposa uma recuperação completa e rápida. "Estamos mantendo eles e toda a família Trump em nossos pensamentos", afirmou.

Durante um evento virtual com Kamala, o ex-presidente Barack Obama também desejou melhoras rápidas ao republicano. "Apesar de estarmos no meio de uma grande briga política, e nós levamos isso muito a sério, queremos enviar nossos melhores votos ao presidente dos Estados Unidos e à primeira-dama", disse.

Também houve, entretanto, quem culpasse o líder americano por desconsiderar a gravidade da Covid-19. Hu Xijin, editor-chefe do Global Times, jornal controlado pelo Partido Comunista, disse que Trump e Melania "pagaram o preço de sua aposta por minimizar a Covid-19".

"A notícia mostra a gravidade da situação da pandemia nos EUA. Vai impor um impacto negativo na imagem de Trump e do país e também pode afetar negativamente sua reeleição", disse.

O jornal China Daily, na prática outro porta-voz do regime de Pequim, afirmou que "o teste positivo é mais um lembrete de que o coronavírus continua a se espalhar, mesmo que Trump tenha tentado desesperadamente sugerir que ele não representa mais perigo".

O presidente dos EUA, Donald Trump, e a primeira-dama, Melania Trump, pouco antes de embarcar no Air Force One, em Washington - Carlos Barria - 29.set.20/Reuters

Trump, 74, está dentro do grupo de risco da Covid-19 devido à idade e porque é considerado uma pessoa obesa. Ele manteve boa saúde durante o mandato, mas o republicano não é conhecido por realizar exercícios regulares ou por seguir uma dieta saudável.

Ele, que minimizou a importância da pandemia e não usou máscara em público até julho, é mais um líder mundial infectado pelo coronavírus, uma lista que inclui o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro; a presidente interina boliviana, Jeanine Añez; e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

"Meus melhores votos ao presidente Trump e à primeira-dama. Espero que ambos tenham uma recuperação rápida do coronavírus", disse Boris, em uma publicação no Twitter. O líder britânico recebeu diagnóstico de Covid-19 no final de março e chegou a ser internado na UTI de um hospital em Londres.

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, enviou "amor e orações" a Trump e Melania. "Nos juntamos a milhões em toda a América orando por sua recuperação completa e rápida. Deus te abençoe, presidente Trump, e nossa maravilhosa primeira-dama Melania."

Da Rússia, o presidente Vladimir Putin enviou um telegrama ao americano com uma mensagem especialmente calorosa. "Estou convencido de que sua vitalidade natural, sua força de espírito e seu otimismo o ajudarão a vencer este vírus perigoso", escreveu o russo.

Antes, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, contaminado pelo coronavírus em maio, desejou uma recuperação "pronta e fácil" ao casal americano.

Segundo a mídia estatal da Coreia do Norte, o ditador do país, Kim Jong-un, enviou uma carta a Trump assim que soube que o americano havia recebido o diagnóstico da doença. Kim escreveu que "sinceramente espera" que o presidente e a primeira-dama se recuperem o mais rapidamente possível, relatou a agência. ​

O diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, também desejou a Trump e Melania uma "recuperação rápida e completa". O presidente americano foi o principal crítico das ações da OMS durante a pandemia e acusa a entidade internacional de ser um fantoche do regime chinês.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse, por meio de seu porta-voz, que espera que Trump e Melania "se recuperem bem da infecção por coronavírus e estejam completamente saudáveis de novo em breve".

Os líderes de Polônia, Índia e Israel, Andrzej Duda, Narendra Modi e Binyamin Netanyahu, respectivamente, referiram-se a Trump como um "amigo" e repetiram os votos de boa saúde e rápida recuperação.

"Polônia e EUA passarão pelas dificuldades e terão sucesso na luta contra a Covid-19", escreveu Duda.

Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, além de desejar a recuperação de Trump e de sua esposa, disse que a "Covid-19 é uma batalha que todos nós continuamos a lutar, todos os dias, não importa onde vivemos".

Da Turquia, o presidente Recep Tayyip Erdogan disse esperar "sinceramente que eles superem o período de quarentena sem problemas e recuperem a saúde o mais rapidamente possível".

Com AFP e Reuters

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.