Descrição de chapéu Venezuela

Após vitória de aliado, Evo Morales deixa Argentina e vai à Venezuela

Ex-presidente boliviano estava no país desde dezembro, com status de refugiado

Buenos Aires | AFP

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales deixou a Argentina nesta sexta (23), rumo a Caracas, em um avião oficial do governo venezuelano. A informação foi divulgada pela Télam, agência de notícias estatal argentina. Evo estava em Buenos Aires desde dezembro, na condição de refugiado.

A viagem ocorre horas depois de Luis Arce ser confirmado novo presidente boliviano, após o fim da apuração do pleito de domingo (18). Arce é do MAS (Movimento ao Socialismo), mesmo partido de Evo.

O ex-presidente boliviano Evo Morales durante entrevista coletiva em Buenos Aires
O ex-presidente boliviano Evo Morales durante entrevista coletiva em Buenos Aires - Agustin Marcarian - 22.out.20/Reuters

O líder boliviano, que comandou o país por 13 anos, renunciou em novembro de 2019, sob pressão das Forças Armadas e de protestos populares, e deixou a Bolívia às pressas. Ficou algumas semanas no México e, depois, foi para a Argentina.

Evo tentou obter um quarto mandato consecutivo nas urnas em outubro de 2019, mas a votação foi alvo de denúncias de fraude, que geraram uma onda de protestos e conflitos na Bolívia.

Nesta sexta, no Twitter, o ex-presidente disse que a confirmação do resultado era "a maior prova de que não houve fraude" no pleito de 2019. "Aqueles que denunciaram têm a obrigação de retirar essas denúncias. Deve-se colocar em liberdade todas as pessoas presas injustamente por esse motivo."

O ex-presidente é alvo de processos judiciais na Bolívia, acusado de estimular protestos violentos e terrorismo. Ele disse que pretende voltar ao país, mas não divulgou uma data para tal.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.