Sonho de universidade de ponta em Massachusetts vira pesadelo de dívida estudantil

Estado concentra duas das três melhores instituições de ensino do mundo

São Paulo

Cinquenta dias antes da eleição americana, a Folha começou a publicar a série de reportagens “50 estados, 50 problemas”, que se debruça sobre questões estruturais dos EUA e presentes na campanha eleitoral que decidirá se Donald Trump continua na Casa Branca ou se entrega a Presidência a Joe Biden.

Até 3 de novembro, dia da votação, os 50 estados do país serão o ponto de partida para analisar com que problemas o próximo —ou o mesmo— líder americano terá de lidar.

*

A educação superior no estado de Massachusetts chama a atenção por sua excelência: 2 das 3 melhores universidades do mundo estão lá, segundo o ranking QS University.

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na consagrada sigla em inglês) ocupa o topo da lista. Depois, em terceiro, está a prestigiada Universidade Harvard.

O desejo de estudar nas melhores escolas é tema de vários filmes, e as duas instituições são protagonistas em alguns deles —entre os quais, “Quebrando a Banca” (2008).

Campus da Universidade Harvard, em Cambridge, no estado de Massachusetts
Campus da Universidade Harvard, em Cambridge, no estado de Massachusetts - Maddie Meyer - 22.abr.20/Getty Images/AFP

O longa mostra o esforço de Ben Campbell, interpretado por Jim Sturgess, para juntar dinheiro e pagar a graduação em medicina em Harvard. Aluno de matemática do MIT, ele se une a um grupo que ganha alguns milhares de dólares aos finais de semana jogando blackjack em Las Vegas.

O longa tem como pano de fundo o difícil acesso a uma universidade prestigiada quando não se tem muitos recursos. O primeiro ano do curso de medicina em Harvard, para ficar no exemplo cinematográfico, custa US$ 97.346 (R$ 542.509), incluindo anuidade, taxas e custos de moradia.

Ou seja, ensino superior nos EUA é caro. Por isso, o país soma, em 2020, US$ 1,56 trilhão (R$ 8,69 trilhões) em dívidas estudantis, segundo levantamento da Forbes com dados do governo americano. São cerca de 45 milhões de estudantes que se endividam para conseguir frequentar uma faculdade.

Apesar de não figurar no topo do ranking de alunos mais endividados —a Califórnia lidera a lista, com US$ 135 bilhões de dívidas somadas, ou seja, R$ 752,36 bilhões—, Massachusetts tem 855 mil de seus 6,8 milhões de habitantes em débito, cujos valores somam US$ 33 bilhões (R$ 183,9 bilhões).

Chama ainda a atenção a concentração de alunos endividados: 4 em cada 5 estudantes com empréstimos estaduais estavam em Massachusetts, Texas, Minnesota e Nova Jersey —que distribuem apenas 14% dos diplomas de bacharelado. Os trilhões em dívida estudantil motivam uma das principais propostas de campanha do democrata Joe Biden —o ensino gratuito.

Longe do projeto defendido pelo senador e ex-pré-candidato à indicação democrata à Presidência Bernie Sanders, em que todos os americanos teriam direito a uma educação sem custos, Biden propõe algo mais palatável aos conservadores.

Em seu site, a promessa é fornecer “dois anos de universidade comunitária [normalmente, com um custo já inferior ao das privadas] ou outro programa de treinamento de alta qualidade sem endividamento para qualquer indivíduo trabalhador que busque aprimorar suas habilidades”.

O ex-vice-presidente propõe ainda que alunos de famílias com renda inferior a US$ 125 mil (R$ 696 mil) estudem durante quatro anos sem pagar anuidade.

Ainda que não ofereça 100% de gratuidade, a proposta faz parte do conjunto que leva Donald Trump a classificar Biden como parte da ala de esquerda radical dos democratas, mesmo que ele integre o establishment do partido.

O republicano, por sua vez, não traz propostas ligadas ao assunto. Na sua página de promessas cumpridas em seu mandato, ele destaca que assinou memorando, em 2019, em que eliminou por completo a dívida estudantil de veteranos com deficiência permanente.

Uma resolução que melhore as condições do endividamento estudantil é urgente. Segundo estimativa divulgada pelo jornal Boston Globe, 40% dos estudantes podem não honrar suas dívidas em 2023, quase três vezes a taxa atual.

50 ESTADOS, 50 PROBLEMAS

  1. Minnesota

    Morte de George Floyd em Minnesota escancarou outra vez racismo sistêmico americano

  2. Texas

    Divisa do Texas se tornou ícone da cruzada de Trump contra imigrantes

  3. Indiana

    Rusga com China põe estados rurais como Indiana na linha de tiro da guerra comercial

  4. Missouri

    Caso no Missouri ajudou a pavimentar decisão da Suprema Corte que protege comunidade LGBT

  5. Califórnia

    Califórnia, de moradores de rua e aluguéis caríssimos, espelha problema da habitação nos EUA

  6. Idaho

    Superlotação em prisões de Idaho expõe encarceramento em massa nos EUA

  7. Arizona

    Arizona põe à prova discurso de Trump de destruição dos subúrbios americanos

  8. Colorado

    Legalização federal é pedra no sapato de empresários da maconha no Colorado

  9. Arkansas

    Solidamente republicana, Arkansas facilita venda de armas

  10. Alasca

    Chance de explorar petróleo em reserva ambiental no Alasca opõe modelos de desenvolvimento

  11. Nova York

    Nova York procura saída para déficit bilionário agravado pela pandemia de coronavírus

  12. Flórida

    Flórida se tornou laboratório da postura errática de Trump diante da pandemia

  13. Carolina do Sul

    Briga na Carolina do Sul por estátua de Pantera Negra evidencia onda contra símbolos confederados

  14. Nevada

    Com dados alarmantes, Nevada retrata epidemia da violência doméstica nos EUA

  15. Alabama

    No top 5 de tiroteios em escolas, Alabama alimenta estatística que assombra EUA

  16. Dakota do Norte

    Na Dakota do Norte, indígenas enfrentam pobreza e oleoduto apoiado por Trump

  17. Maryland

    Disputa entre público e privado em Maryland é retrato da educação nos EUA

  18. Havaí

    Relação conturbada dos EUA com Coreia do Norte espalha medo no Havaí

  19. Wisconsin

    Sombra da judicialização paira sobre disputas acirradas em estados como Wisconsin

  20. Virgínia

    Passeata na Virgínia em 2017 deu visibilidade para extremistas da alt-right

  21. Kansas

    Kansas quer levar supressão do voto, trincheira dos direitos civis nos EUA, à Suprema Corte

  22. Carolina do Norte

    Com programa inovador, Carolina do Norte enfrenta problema crônico de acesso à saúde

  23. Oklahoma

    Biden visa aumento salarial a professores e mira demanda de grevistas em Oklahoma

  24. Wyoming

    Wyoming espelha diferenças salariais entre homens e mulheres nos EUA

  25. Iowa

    Confusão nas prévias em Iowa reaviva discussões sobre reforma no sistema eleitoral

  26. Nova Jersey

    Governador de Nova Jersey vive rebote de fake news que tomaram EUA desde 2016

  27. Louisiana

    Louisiana espelha tentativas de estados conservadores de cercear o aborto

  28. Ohio

    Às voltas agora com fentanil, Ohio vê nova alta de mortes por opioides

  29. Delaware

    Berço político de Biden, Delaware é paraíso da evasão de impostos nos EUA

  30. New Hampshire

    New Hampshire vira palco de disputa entre religiosos e defensores do Estado laico

  31. Nebraska

    Taxar bilionários, como o 'oráculo de Nebraska', vira tema de campanha

  32. Utah

    Com 1 caso de fraude em voto por correio desde 2013, Utah derruba tese de Trump

  33. Rhode Island

    Vírus leva desemprego a montanha-russa, e estados como Rhode Island pagam a conta

  34. Massachusetts

    Sonho de universidade de ponta em Massachusetts vira pesadelo de dívida estudantil

  35. Maine

    Baixo índice de crimes violentos deixa Maine fora do radar do discurso de 'lei e ordem'

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.