Horas antes de votação, tribunal suspende contagem rápida e adia divulgação de resultado na Bolívia

Sistema havia sido questionado no ano passado; órgão afirmou que fará somente a contagem voto a voto

La Paz

O Tribunal Eleitoral boliviano anunciou, na noite deste sábado (17), que o sistema de contagem rápida a partir das atas de votação não será utilizado na eleição presidencial deste domingo (18).

O modelo de apuração havia sido questionado no ano passado por levantar incertezas sobre o resultado e acabou no centro do processo que levou à renúncia de Evo Morales.

Em 2019, depois de as urnas serem fechadas, a contagem rápida dos votos foi suspensa no momento em que a apuração, em 80% do total, apontava para um segundo turno entre Evo e Carlos Mesa.

O órgão eleitoral só voltou a contar no dia seguinte, com outro método, que deu vitória em primeiro turno ao então presidente. Em um relatório divulgado cerca de 45 dias após a votação, a OEA (Organização dos Estados Americanos) concluiu que houve “ações deliberadas para manipular os resultados das eleições", incluindo alteração e queima de atas de votação e falsificação de assinaturas".

As acusações de fraude, aliadas a manifestações populares e pressão das Forças Armadas, fizeram com que o líder indígena deixasse o cargo e saísse do país, primeiro para o México e, depois, para a Argentina, onde vive há meses sob a condição de refugiado político.

Homem passa por grafite que diz "voto" em espanhol, em El Alto, na Bolívia
Homem passa por grafite que diz "vote" em espanhol, em El Alto, na Bolívia - Ueslei Marcelino/Reuters

ONeste sábado, o tribunal alegou que haverá apenas a contagem voto a voto porque “gera mais certeza”.

Assim, não haverá divulgação do resultado na noite deste domingo. “Quando não há certeza de que vamos ter um volume suficiente de informação para que o resultado seja muito similar ao final, é preferível prescindir da contagem rápida”, disse Salvador Romero, presidente do Tribunal Supremo Eleitoral.

“No domingo à noite, não haverá resultado oficial, isso vai tomar algumas horas a mais e é importante que a população tenha paciência. O país não pode se arriscar a ter resultados que não gerem certeza.”

Por meio de redes sociais, o candidato Mesa, da Comunidade Cidadã, lamentou a decisão, mas declarou que “entende que o tribunal tenha optado pela certeza nos resultados” e pediu “paciência”.

O MAS (Movimento ao Socialismo), que lidera as pesquisas de intenção de voto, ainda não se manifestou.

O candidato do partido, Luis Arce, ex-ministro da economia de Evo Morales, convocou uma entrevista coletiva para a manhã deste domingo. A sigla anunciou que terá um sistema de contagem paralelo.

O ex-presidente Evo, também pelas redes sociais, escreveu que "é altamente preocupante que o Tribunal Eleitoral decida suspender o sistema de Difusão de Resultados Preliminares horas antes da eleição".

"Fizemos comentários públicos que não foram respondidos. Esta decisão de última hora levanta questões sobre suas intenções."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.