Após denúncias, Visa e Mastercard deixam de processar pagamentos no Pornhub

Reportagem do New York Times mostrou que plataforma tem vídeos com conteúdo ilegal de abuso de menores

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Reuters

A Mastercard e a Visa deixaram de processar pagamentos no site Pornhub na quinta-feira (10), após uma reportagem do New York Times revelar que o site de pornografia serve como plataforma para conteúdo misógino, com vídeos de mulheres e menores de idade sendo abusados, sem fiscalização ou punição.

A Mastercard informou que estava encerrando definitivamente o uso de seus cartões para realizar pagamentos após uma investigação da empresa ter confirmado a presença de conteúdo ilegal na plataforma. A Visa disse que suspendeu os pagamentos até que uma investigação fosse concluída.

O Pornhub classificou as decisões como "decepcionantes". A empresa reforçou que o site tomou medidas de segurança e que agora só permite que contas de parceiros publiquem conteúdo no site —o Pornhub funciona como uma espécie de YouTube e permitia que o público postasse vídeos pessoais—, além de proibir o download de qualquer material. A empresa nega as acusações.

“Esta notícia é devastadora para as centenas de milhares de modelos que dependem de nossa plataforma para seu sustento”, afirmou em comunicado.

A reportagem do New York Times diz ter encontrado vídeos gravados por câmeras clandestinas que mostram mulheres no banho, conteúdo racista e misógino e imagens de mulheres sendo asfixiadas, com as cabeças envoltas em sacos plásticos.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.