Arqueólogos descobrem antiga loja de comida de rua em Pompeia

É a primeira vez que cientistas encontram estabelecimento do tipo conservado

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Roma | Reuters

Arqueólogos em Pompeia, a cidade soterrada por uma erupção vulcânica em 79 d.C., fizeram a extraordinária descoberta de uma loja de comidas e bebidas quentes —seria o antigo equivalente à comida de rua para os transeuntes romanos.

Conhecida como termopolium (balcão para bebidas quentes, em latim), a loja foi descoberta no sítio Regio V do parque arqueológico, que ainda não foi aberto ao público, e divulgada neste sábado (26).

Vestígios de comida de quase 2.000 anos foram encontrados em alguns dos grandes potes de terracota que o dono da loja usava para armazenar alimentos e deixava exposto em um balcão com orifícios circulares.

Afrescos em balcão de loja de comida de rua descoberta durante escavações em Pompeia, na Itália
Afrescos em balcão de loja de comida de rua descoberta durante escavações em Pompeia, na Itália - Luigi Spina/Parque Arqueológico de Pompeia/Reuters

A frente do balcão era decorada com afrescos de cores vivas, alguns retratando animais que faziam parte dos ingredientes da comida vendida, como uma galinha e dois patos pendurados de cabeça para baixo.

"Esta é uma descoberta extraordinária. É a primeira vez que escavamos um termopolium inteiro", disse Massimo Ossana, diretor do parque arqueológico de Pompeia.

Os arqueólogos também encontraram uma tigela de bronze decorada conhecida como patera, potes de cerâmica usados ​​para cozinhar guisados ​​e sopas, frascos de vinho e ânforas.

Pompeia, que fica a 23 km a sudeste de Nápoles, era o lar de cerca de 13 mil pessoas quando foi soterrada sob cinzas, pedras e poeira durante a erupção cuja força correspondeu à de muitas bombas atômicas.

"Nossas análises preliminares mostram que os números desenhados na frente do balcão representam, pelo menos em parte, os alimentos e bebidas que eram vendidos ali", disse Valeria Amoretti, antropóloga do parque.

Amoretti disse que vestígios de carne de porco, peixe, caracóis e carne bovina foram encontrados nos recipientes, uma descoberta que ela chamou de "um testemunho da grande variedade de produtos de origem animal usados ​​no preparo de pratos".

Cerca de dois terços da antiga cidade de 66 hectares foram escavados. As ruínas não foram descobertas até o século 16, e as escavações científicas começaram por volta de 1750.

Um raro retrato da vida greco-romana, Pompeia é uma das atrações mais populares da Itália e um Patrimônio Mundial da Unesco.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.