Avião na Indonésia com 62 pessoas a bordo cai logo após decolar

Caixas-pretas foram localizadas, assim como destroços da aeronave e partes de corpos das vítimas

Jacarta | Reuters e AFP

Partes de corpos foram encontrados neste domingo (10) na costa da capital da Indonésia, Jacarta, onde um Boeing com 62 pessoas a bordo caiu no mar.

"Nesta manhã recebemos duas malas, uma com pertences de passageiros e outra com partes de corpos", disse o porta-voz da polícia de Jacarta, Yusri Yunus, à Metro TV. A polícia "está trabalhando para identificá-los." As caixas-pretas do avião também foram encontradas, segundo as autoridades locais.

A aeronave da companhia aérea Sriwijaya Air caiu na manhã deste sábado (9), segundo o ministro dos Transportes do país, Budi Karya. O avião com destino a Pontianak, na província de Kalimantan Ocidental, ficou incomunicável quatro minutos após decolar.

De acordo com o site detik.com, a queda foi a 20 km do aeroporto de Jacarta, próximo à ilha Laki.

No momento, as autoridades não forneceram detalhes sobre as possíveis causas do ocorrido. Operações de busca estão em andamento, mas parece improvável que sobreviventes sejam encontrados.

O ministro disse em entrevista coletiva que, entre as 62 pessoas a bordo, 12 eram tripulantes. Entre os passageiros, havia 10 crianças. Todos eram indonésios.

avião voando
Aeronave Boeing 737-300, modelo similar ao Boeing 737-500, da companhia Sriwijaya Air, que desapareceu quatro minutos após decolar, neste sábado (9) - Adek Berry/AFP

Antes de desaparecer dos radares, o avião perdeu 10 mil pés de altitude em menos de um minuto, de acordo com o site FlightRadar24, que monitora voos.

Abdul Rasyid​, uma autoridade da Marinha da Indonésia, afirmou mais cedo à imprensa que as coordenadas do avião já haviam sido determinadas, e navios, enviados ao local.

Um navio militar "detectou um sinal do aparelho (...) e uma equipe de mergulhadores desceu e encontrou partes do avião, como fragmentos e peças com números de identificação", disse Hadi Tjahjanto, comandante das Forças Armadas indonésias, em nota do Ministério dos Transportes, que não especificou se o sinal veio da caixa-preta.

Centenas de membros dos serviços de resgate e da Marinha, além de dez navios de guerra, participam da busca. Os restos encontrados foram levados ao porto principal de Jacarta, onde um posto de primeiros socorros foi instalado.

O avião é um Boeing 737-500 de quase 27 anos, segundo informações do registro de rastreamento do Flightradar24, e, de acordo com o chefe-executivo da Sriwijaya Air, Jefferson Irwin Jauwena, o veículo estava em boas condições.

No momento da decolagem, chovia forte no aeroporto internacional de Soekarno-Hatta, o que já havia atrasado a saída da aeronave em 30 minutos. O voo, que teria duração de cerca de 1h30, perdeu contato por volta das 4h30 (horário de Brasília; 14h30 em Jacarta).

Soldados são vistos no Aeroporto Internacional Soekarno-Hatta neste sábado (9), após o desaparecimento de uma aeronave da companhia Sriwijaya Air
Soldados são vistos no Aeroporto Internacional Soekarno-Hatta neste sábado (9), após o desaparecimento de uma aeronave da companhia Sriwijaya Air - Willy Kurniawan/Reuters

A companhia aérea também disse em um comunicado que ainda está coletando informações mais detalhadas sobre o caso, declaração similar à de um porta-voz da Boeing, que afirmou estar monitorando 
de perto a situação e trabalhando para reunir mais dados.

Um Boeing 737 Max operado pela companhia área Lion Air caiu na costa da Indonésia no final de 2018, matando todos os 189 passageiros e tripulantes a bordo. Este acidente e outro envolvendo o mesmo modelo na Etiópia foram atribuídos a defeitos técnicos, e a fabricante foi condenada a pagar multa de US$ 2,5 bilhões (R$ 13,56 bilhões) por ter enganado as autoridades no processo de aprovação deste modelo.

A aeronave que caiu neste sábado é um modelo mais antigo e não possui o sistema implicado na crise de segurança da linha MAX.

Fundada em 2003, a companhia Sriwijaya Air​, com sede em Jacarta, opera principalmente na Indonésia. Até então, ela tinha um sólido histórico de segurança, sem vítimas a bordo em quatro incidentes registrados no banco de dados do portal Aviation Safety Networ​k.

Especialistas dizem que aviões como o 737-500 alugado pela Sriwijaya Air estão sendo trocados por novos modelos que gastam menos combustível. Essas aeronaves normalmente têm uma vida econômica de 25 anos, o que significa que se tornam muito caros para continuar voando após esse período em comparação com modelos mais novos, ainda que sejam projetados para durar mais.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.