Descrição de chapéu BBC News Brasil

As revelações que não foram ao ar da entrevista de Meghan e Harry, segundo Oprah

Apresentadora deu detalhes sobre as cenas cortadas de sua conversa com o duque e a duquesa de Sussex

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

BBC News Brasil

A entrevista em que o príncipe Harry e Meghan Markle revelaram detalhes bombásticos de sua vida dentro da família real à apresentadora de TV americana Oprah Winfrey foi transmitida nos Estados Unidos por 1 hora e 25 minutos neste domingo (7). Mas o material original era bem mais longo: 3 horas e 20 minutos.

Falando ao programa CBS This Morning, da mesma emissora que levou a entrevista ao ar, Oprah deu detalhes sobre as cenas cortadas da conversa com o duque e a duquesa de Sussex.

Ao programa CBS This Morning, Oprah deu detalhes sobre as cenas cortadas da conversa com o duque e a duquesa de Sussex
Ao programa CBS This Morning, Oprah deu detalhes sobre as cenas cortadas da conversa com o duque e a duquesa de Sussex - CBS/BBC

Segundo ela, não foi a Rainha Elizabeth 2ª ou seu marido, o príncipe Philip, duque de Edimburgo, que teceu comentários sobre a cor de pele de Archie. Na entrevista que foi ao ar, Meghan disse que um membro da família real teria demonstrado preocupação sobre quão escura seria a pele do bebê do casal.

"Naqueles meses, quando eu estava grávida, havia preocupações e conversas sobre o quão escura sua pele poderia ser quando ele nasceu", disse Meghan.

A duquesa de Sussex afirmou que essas conversas aconteceram com Harry, que as relatou a ela. O casal se recusou a dizer qual membro da realeza fez a declaração. "Essa conversa eu nunca vou compartilhar", disse Harry. "Na época foi estranho, fiquei um pouco chocado."

Harry também disse que ficou magoado que sua família nunca falou sobre o "tom colonial" (em que Meghan é retratada como se fosse inferior) das manchetes e artigos da imprensa.

Outra revelação que ficou de fora da entrevista foi a de que Meghan afirmou não conhecer sua meia-irmã Samantha, que escreveu um livro "que conta tudo" sobre ela. A duquesa de Sussex diz que a viu duas vezes nos últimos 30 anos e que Samantha só mudou seu nome de volta para Markle quando Meghan começou a namorar Harry. "Acho que seria muito difícil contar tudo quando você não me conhece", disse.

"Esta é uma situação muito diferente da do meu pai. Quando falamos sobre traição, a traição vem de alguém com quem você tem um relacionamento. Não me sinto confortável falando sobre pessoas que realmente não conheço. Cresci como filha única, e todos que cresceram ao meu redor sabem. Gostaria de ter irmãos, teria adorado ter irmãos", acrescentou.

Meghan disse que a última vez que viu sua meia-irmã foi "pelo menos 18 ou 19 anos atrás e 10 anos antes disso". Ela acrescentou que as duas "não eram próximas".

"Ela mudou seu sobrenome de volta para Markle, ela tinha 50 e poucos anos naquela época, só quando comecei a namorar Harry e acho que isso diz o suficiente."

Outra cena cortada, segundo Oprah, retrata Meghan dizendo que, quando se juntou à família real em 2018, teria sido informada que "seria melhor se você pudesse ser 50% a menos".

Em outro trecho da entrevista que não foi incluído na edição final, Meghan disse que se sentiu "traída" quando descobriu que seu pai, Thomas Markle, estava "trabalhando com os tabloides".

"Ligamos para meu pai, eu perguntei a ele, e ele disse 'não, absolutamente não', e eu disse 'você sabe que a instituição nunca interveio por nada; eles podem tentar entrar e matar essa história, mas, se fizerem isso uma vez, não seremos capazes de usar a mesma alavanca para proteger nossos próprios filhos um dia'."

Meghan teria dito a seu pai: "Eu só preciso que você me diga e, se você me disser a verdade, nós podemos ajudar". "E ele não foi capaz de fazer isso, e isso para mim realmente ecoou, especialmente agora como mãe", acrescentou.

"Eu olho para Archie, penso nesta criança e realmente não consigo me imaginar fazendo algo para causar dor intencionalmente a meu filho. Não consigo imaginar, então é difícil para mim conciliar isso."

Questionada sobre a responsabilidade de seu pai por suas ações, ela afirmou: "Todo mundo tem responsabilidade. Eles [tabloides] caçaram minha mãe, e você nunca a ouviu dizer uma palavra".

Outra revelação foi que, na opinião de Meghan, o tratamento destinado pela mídia a sua cunhada, Kate, foi "rude", mas o que ela experimentou foi "racista". Oprah disse ainda que a relação entre Meghan e seu pai era semelhante à do príncipe Harry e do príncipe William. Mas Harry disse que "sempre apoiará" seu irmão.

Em outro clipe não visto, Oprah perguntou se membros da família entraram em contato com Harry para se desculpar pelos motivos que o fizeram sair da instituição. Harry respondeu: "Infelizmente, não".

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.