Walter Mondale, vice de Jimmy Carter nos EUA, morre aos 93 anos

Ex-senador foi candidato democrata na eleição de 1984, mas perdeu para Ronald Reagan

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Reuters

Walter Mondale, uma voz importante entre os democratas no final do século 20, vice-presidente dos EUA na gestão de Jimmy Carter e candidato derrotado por Ronald Reagan na eleição de 1984, morreu nesta segunda-feira (19) aos 93 anos. De acordo com um familiar citado pelo site Axios, ele morreu em Minneapolis, no estado de Minnesota. A causa do óbito não foi divulgada.

O ex-vice-presidente Walter Mondale discursa na Universidade Georgetown, em Washington
O ex-vice-presidente Walter Mondale discursa na Universidade Georgetown, em Washington - Win McNamee - 24.set.13/Getty Images/AFP

Conhecido como Fritz, Mondale defendeu um governo ativista, lutou por direitos civis, integração nas escolas, proteção dos consumidores e interesses dos trabalhadores durante seu mandato como senador e como vice-presidente, entre 1977 e 1981. Ele também serviu como embaixador americano no Japão, entre 1993 e 1996, durante o governo de Bill Clinton.

Mondale foi o nome do Partido Democrata em 1984 para concorrer contra Reagan —que havia derrotado Carter quatro anos antes. Para compor sua chapa, escolheu a congressista Geraldine Ferraro. Mas o democrata sofreu uma das piores derrotas já registradas em uma eleição americana, perdendo 49 dos 50 estados e levando apenas seu estado natal (Minnesota), além do Distrito de Columbia.

Dezoito anos mais tarde, o Partido Democrata convenceu o ex-vice-presidente, então com 74 anos, a concorrer ao Senado, depois que o senador Paul Wellstone morreu em um acidente de avião 11 dias antes da eleição de 2002. Mondale perdeu para o republicano Norm Coleman, que o descreveu como um representante grisalho de uma época passada. Durante sua campanha contra Reagan, Mondale prometeu que aumentaria os impostos —o que pouco ajudou sua candidatura.

"Até o final do meu mandato, vou reduzir o déficit de Reagan em dois terços", disse ao aceitar a indicação democrata em 1984. "Vamos falar a verdade. Isso tem que ser feito, tem que ser feito. O sr. Reagan vai aumentar os impostos, e eu vou também. Ele não vai dizer. Eu acabei de fazê-lo."

A frase ajudou a afundar sua campanha. Anos mais tarde, no entanto, ele não demonstrava arrependimento. "Estou feliz por ter feito isso", disse em uma entrevista em 2004. "É algo sobre o que me sinto bem, e eu acho que disse a verdade."

Mondale foi senador de 1964 até ser eleito vice-presidente na vitória de Jimmy Carter em 1976, derrotando o republicano Gerald Ford —que assumira a Presidência após a renúncia de Richard Nixon na esteira do escândalo Watergate.

Ele foi mais ativo do que outros vices antes dele. E teve papel central no fortalecimento das relações às vezes difíceis entre a Casa Branca de Carter e o Congresso controlado pelos democratas.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.