Descrição de chapéu oriente médio

Entenda como funciona o sistema de Israel que intercepta mísseis no ar

Conhecida como 'redoma de ferro', tecnologia é usada desde 2011 no país

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

As cenas de mísseis sendo interceptados no ar em cidades israelenses nos últimos dias chamaram a atenção para o sistema antimísseis de Israel, que diz ser capaz de conter 90% dos projéteis disparados contra o país.

A tecnologia envolve o uso de três sistemas de mísseis. O mais citado deles é o Iron Dome (redoma de ferro), em operação desde 2011. Todos usam artefatos capazes de rastrear outros projéteis e abatê-los no ar, antes que atinjam seus alvos.

Sistema de defesa intercepta míssil perto de Ashkelon, em Israel, na noite de terça (11) - Amir Cohen/Reuters

Israel tem dez baterias de mísseis do tipo, segundo dados do Global Affair Strategic Studies, da Universidade de Navarra. Elas ficam posicionadas perto de cidades israelenses e de outras áreas estratégicas, e cada uma tem a capacidade de proteger uma área em torno de 150 km².

Lá Fora

Receba toda quinta um resumo das principais notícias internacionais no seu email

Os equipamentos usam três tipos de projétil, capazes de atacar alvos a curta, média e longa distâncias.

Nos últimos anos, avanços em inteligência artificial aumentaram a capacidade do sistema para rastrear e calcular as trajetórias dos mísseis inimigos, ampliando a precisão das interceptações. Para cortar gastos, se o sistema avaliar que o míssil se dirige a uma área inabitada, ele não é abatido. Veja abaixo mais detalhes sobre o funcionamento dessa barreira.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.