Descrição de chapéu Coronavírus Ásia

Ciclone mata ao menos 33 na Índia e paralisa vacinação contra Covid em algumas regiões

País teve ventos de até 130 km/h que geraram inundações, destruíram casas e afundaram navio

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Mahuva e Ahmedabad (Índia) | AFP e Reuters

A Índia, que vive seu momento mais grave na pandemia, tem de lidar agora também com um dos piores ciclones a atingir o país em décadas. A passagem do Tauktae deixou ao menos 33 mortos e quase 100 desaparecidos e paralisou a vacinação contra a Covid em algumas regiões, enquanto o país registra novo recorde de mortes diárias pela Covid-19: 4.329.

Com ventos de até 130 km/h, o ciclone fez vítimas nos estados do oeste do país, como Kerala, Goa, Maharashtra e Gujarat. As ruas se transformaram em rios, o que provocou a fuga de centenas de milhares de pessoas. Os fortes ventos derrubaram casas, árvores e torres de energia elétrica.

Ondas provocadas pelo ciclone atingem o litoral de Mumbai, na Índia - Sujit Jaiswal/AFP

Centenas de milhares de pessoas ficaram sem energia após o ciclone atingir a costa de Gujarat, na noite de segunda, deixando um rastro de destruição. Mais de 16 mil casas foram danificadas, e 40 mil árvores arrancadas. Assim, houve bloqueios nas estradas, que dificultaram o trabalho das equipes de resgate.

"Nunca experimentei tanta intensidade em minha vida", afirmou um funcionário de um hotel de Bhavnagar. "Foi uma noite no escuro, a energia elétrica foi cortada, os ventos não paravam. Foi aterrorizante."

Moradores puxam corda para resgatar barco danificado após a passagem do ciclone - Amit Dave - 18.mai.21/Reuters

O primeiro-ministro regional de Gujarat, Vijay Rupani, indicou que o número de mortos aumentou para 33, principalmente devido ao colapso de paredes e tetos. Na costa de Mumbai, uma embarcação petroleira afundou em meio à tempestade. Havia 273 pessoas a bordo. As equipes conseguiram resgatar 182, mas dezenas seguem desaparecidas. A Marinha indiana montou uma grande operação de busca, que enfrenta dificuldades ao buscar os náufragos em meio a ondas de até sete metros de altura.

Lá Fora

Receba toda quinta um resumo das principais notícias internacionais no seu email

"Essa é uma das buscas mais desafiadoras que vi nas últimas quatro décadas", disse Murlidhar Sadashiv Pawar, subchefe da Marinha. Maharashtra, estado cuja capital é Mumbai, retirou quase 12,5 mil pessoas das áreas costeiras. Enquanto lida com o ciclone, a Índia bateu novo recorde e registrou, ao final da segunda-feira (17), quase 280 mil infecções por Covid-19 nas últimas 24 horas, além de 4.329 mortes. Foi o maior número diário de óbitos até agora. No total, a pandemia gerou mais de 250 mil mortes no país.

As autoridades de Gujarat tentam evitar os cortes de energia nos 400 hospitais e fábricas de oxigênio da costa. No domingo, 580 pacientes de Covid-19 foram transferidos de três hospitais de campanha para locais mais seguros. O estado de Gujarat, que registrou até o momento 9.000 mortes por Covid-19, suspendeu a campanha de vacinação durante dois dias. Mumbai fez o mesmo por um dia. O governo de Gujarat disse esperar que o clima melhore na quarta (19).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.