Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/07/2010 - 16h55

Multidão vai às ruas de Barcelona defender autonomia catalã

Publicidade

DA FRANCE PRESSE, EM BARCELONA

As principais ruas de Barcelona estavam abarrotadas de pessoas de todas as idades neste sábado antes do início de uma manifestação para defender o estatuto de autonomia da Catalunha.

A manifestação, convocada pelos partidos políticos e por diversas instituições e entidades catalãs, quer deixar evidente o mal-estar da sociedade catalã pela sentença pronunciada pelo Tribunal constitucional espanhol, que modificou muitas das reivindicações do novo estatuto.

Espera-se que milhares de pessoas inundem neste sábado o Paseo de Gracia para participar da manifestação, que será encabeçada pelo presidente regional, José Montilha, seus dois antecessores, Jordi Pujol e Pasqual Maragall, além de dois ex-presidentes do parlamento catalão, a partir das 18h (12h de Brasília).

Uma gigantesca bandeira catalã encabeçará a marcha, acompanhada pelos dois lemas "somos uma nação" e "nós é que decidimos", e, pouco antes da passeata começar, o partido independente Esquerra Republicana (ERC) distribuía mãos de cartolina que diziam "adeus Espanha".

Outros dos lemas escritos contra a sentença era: "nossa sentença é a independência".

À passeata, organizada por Omnium Cultural, uma associação para a difusão da língua, da cultura e identidade catalãs, também somaram-se sindicatos, partidos (exceto o opositor de direita Partido Popular) e diversas instituições de toda a Catalunha.

Na sexta-feira, o Tribunal constitucional publicou o detalhamento de sua sentença, cuja decisão já era conhecida desde o fim de junho, após quatro anos de deliberação, nos quais foram modificados diversos aspectos importantes do estatuto, adotado em 2006, sobretudo os que se referiam ao termo "nação" como definição da Catalunha e outros sobre a língua.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página