Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/08/2010 - 22h00

Fidel Castro diz que Bin Laden era agente secreto a serviço de Bush

Publicidade

DA ASSOCIATED PRESS, EM HAVANA

Fidel Castro disse que o líder da rede terrorista Al Qaeda, Osama bin Laden, é contratado pela agência de inteligência americana, a CIA, e sempre aparecia quando o ex-presidente George W. Bush precisava assustar o mundo. O ex-ditador cubano argumentou que os documentos secretos publicados recentemente na internet comprovam essa teoria.

"Toda vez que Bush provocava medo e fazia um grande discurso, Bin Laden aparecia ameaçando as pessoas com uma história sobre o que iria fazer", disse Castro à mídia estatal, durante encontro com Daniel Estulin, escritor lituano criador de teorias conspiratórias sobre a dominação do mundo.

"Bush nunca deixou de contar com o apoio de Bin Laden. Ele era um subordinado."

Fidel disse que os documentos publicados no site WikiLeaks --que recentemente divulgou milhares de páginas de documentos secretos sobre a guerra do Afeganistão-- "efetivamente provaram que ele era um agente da CIA". Ele não explicou essa conclusão.

ALERTA

Os comentários, publicados no jornal do Partido Comunista "Granma" nesta sexta-feira, foram os últimos de uma série de afirmações provocativas pelo revolucionário de 84 anos, que emergiu da reclusão para alertar que o planeta está à beira de uma guerra nuclear.

Daniel Estulin escreveu uma trilogia sobre o Bilderberg Club, grupo de membros proeminentes que se reúnem uma vez ao ano a portas fechadas.

A natureza secreta dos encontros e a importância de alguns membros --incluindo o ex-Secretário de Estado americano Henry Kissinger, altos representantes americanos e europeus, e importantes executivos da mídia e dos negócios internacionais-- levaram a especulações de que opera um tipo de governo global, controlando não só a política internacional e a economia, mas até a cultura.

Durante o encontro, Estulin disse a Castro que a voz real de Bin Laden foi ouvida pela última vez em 2001, não muito tempo depois dos ataques de 11 de Setembro. Ele disse que a pessoa que gravou os alertas sobre ataques terroristas depois disso era um "ator ruim".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Voltar ao topo da página