Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/11/2010 - 13h04

Líder do Irã sugere que adolescentes iranianas se casem aos 16 anos

Publicidade

DA EFE, EM TEERÃ

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, recomendou às adolescentes iranianas que se casem aos 16 anos de idade e aos homens que o façam aos 20 anos, informa neste domingo o diário local "JameJam".

A sugestão acrescenta mais polêmica à já controvertida política familiar do líder ultraconservador, quem meses atrás ofereceu incentivos econômicos às famílias para que elevem o número de filhos, embora os analistas considerem a medida incerta devido às dificuldades econômicas que o país atravessa.

Ahmadinejad argumenta, no entanto, que a população do Irã, atualmente em 75 milhões de pessoas, deve dobrar para fazer frente às pressões do Ocidente.

"A idade de casamento dos homens aumentou para 26 anos e a das mulheres para 24, sem que haja razão para isso. A idade de casamento para os homens deveria ser de 20 anos e a das mulheres em torno dos 16 ou 17 anos", afirmou o líder, segundo o jornal.

De acordo com os números do censo nacional, cerca de um terço da população iraniana tem entre 15 e 30 anos idade.

Herdeiros de uma revolução que em muitos casos se sentem alheia, os jovens são a faixa etária com mais propensão ao desemprego, problema que, que segundo o Governo, atinge cerca de 9% da população iraniana, mas que analistas independentes acreditam afetar mais de 20%.

A política familiar de Ahmadinejad rompe com a iniciada na década de 1990 pelo então presidente iraniano Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, destinada a controlar os índices de natalidade.

O atual líder considera que esse tipo de política é uma perversa e perniciosa influência do Ocidente.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página