Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/11/2010 - 07h38

Apesar do isolamento e pobreza, Coreia do Norte orgulha-se de poderio militar

Publicidade

SÉRGIO RANGEL
EM MADRI

A Coreia do Norte tem orgulho de ser a nação mais isolada do planeta. Os norte-coreanos não têm celular nem internet, convivem com blecautes diários e não sabem o que acontece na cidade ao lado. A comunicação é controlada com mão de ferro. Jornais, só os estatais.

Veja galeria de imagens dos ataques
Entenda a crise entre as duas Coreias
Lula condena ataques entre Coreias
Veja os principais confrontos entre as Coreias
Acompanhe a Folha no Twitter
Conheça a página da Folha no Facebook

Na TV, a população pode assistir a apenas dois canais, que são um pesadelo, com filmes sobre heróis e musicais montados por militares e burocratas.

Em Pyongyang, a verdade é difícil de ser encontrada. Meus dois guias, funcionários graduados do governo, tentavam ao máximo falar bem do regime.

Na visita ao Palácio do Sol, onde o corpo de Kim Il-sung, o "Grande Líder" ou o "Pai da Nação", está exposto há 16 anos, contavam histórias delirantes sobre o dia do velório.

Em uma delas, eles mostram o mármore preto com detalhes em branco no chão do imenso salão.

A guia disse que o mármore, totalmente negro, ficou manchado após os norte-coreanos chorarem por uma semana no local.

No país com a menor frota de carros do mundo (menos de 2.000), andar é a saída. Para piorar, os norte-coreanos convivem diariamente com apagões.

Na zona rural, a situação é mais dramática. Animais são raros, e o solo é pobre. Apesar da miséria e da fome, a Coreia do Norte se orgulha do seu Exército, com 1 milhão de homens.
Os militares são bem diferentes dos das grandes potências. A maioria é de baixinhos e magros.

As armas também são velhas. Fiéis ao ditador, eles são bons em lutas e acreditam que um conflito com o tecnológico Exército dos EUA pode ser vencido em batalhas corpo a corpo.

O jornalista SÉRGIO RANGEL esteve na Coreia do Norte em abril deste ano

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página