Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/02/2011 - 07h54

Minha História: Com Facebook, Ahmer Maher foi estrategista da revolta egípcia

Publicidade

DE SÃO PAULO

Numa revolução sem paternidade definida, o egípcio Ahmer Maher, 30, pode ser considerado um dos principais estrategistas do movimento que depôs o ditador Hosni Mubarak.

Em 2008, ele abriu uma página no Facebook de apoio a uma greve na cidade industrial de Mahalla, lançando a rede social como arma de mobilização. Foi a origem do Movimento 6 de Abril, que se tornaria um dos mais ativos da revolução.

Em depoimento a Marcelo Ninio, enviado especial ao Cairo, Maher conta que "em vez de correr o risco de sermos presos de novo, decidimos criar blogs (...) Quando houve a revolução tunisiana, sabia que o movimento subiria para outro patamar (...) Meu principal conselho é: não deem ouvidos aos mais velhos".

"Comecei a organizar manifestações por liberdade em 2005, de forma independente. Juntava alguns amigos, preparava uns cartazes e ia para a rua protestar.
Se você me perguntar qual era o objetivo eu digo: já naquela época o que nós queríamos não eram algumas reformas. Era derrubar o regime. E eu sabia que isso ia acontecer. Só não imaginava que seria tudo tão rápido", disse.

Leia a íntegra na edição desta terça-feira da Folha, disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página