Descrição de chapéu
João Octaviano Machado Neto

Mudança de atitude salva vidas no trânsito

Segurança viária requer a participação de todos

O secretário estadual de Logística e Transportes de São Paulo, João Octaviano Machado Neto - Reinaldo Canato - 11.jun.18/Folhapress
João Octaviano Machado Neto

Chegamos à última semana de maio, mês dedicado à reflexão, conscientização e concepção de políticas públicas para a redução de acidentes e a preservação da vida no trânsito. Ao longo deste Maio Amarelo, foram mais de 200 atividades em todo o estado de São Paulo para melhorar as boas condutas no trânsito tendo em vista a segurança viária.

A administração pública precisa e deve dar o primeiro passo, mas é preciso deixar claro que a construção de um projeto de segurança viária só terá sucesso com todos juntos no mesmo objetivo. Devemos nos conscientizar de que a mudança de comportamento salva vidas. Queremos que todos participem desse processo.

Se de um lado é dever do Estado dar condições de segurança viária, com ruas e estradas seguras, sinalização adequada e fiscalização correta, por outro o cidadão precisa ter consciência de que a atitude correta é fundamental. Mesmo com todas as condições de segurança presentes nas vias, a decisão de fazer o certo ou o errado é pessoal. E sempre será assim.

Ao decidir fazer uma conversão proibida, ao escolher ultrapassar um semáforo vermelho ou ao atravessar a rua fora da faixa de pedestre, há consequências. Dirigir um carro acima da velocidade permitida na via para “ganhar uns minutinhos” ou após ter consumido bebida alcoólica coloca a vida do próprio motoristas e de outras pessoas em risco.

O mesmo acontece quando se fala ao celular ao volante ou ao conduzir uma moto entre veículos em alta velocidade. São decisões tomadas de forma consciente, que podem ser evitadas e fazem a diferença quando o assunto é preservar vidas no trânsito.

O estado de São Paulo registrou, em abril, redução no número de mortes em acidentes de trânsito em comparação com o mesmo período do ano passado. Vamos ampliar os programas para a proteção à vida com a meta de reduzir ainda mais esses indicadores.

Nenhuma morte no trânsito é aceitável. Sabemos que os humanos cometem erros, são frágeis e que o sistema de trânsito deve ser construído justamente para protegê-los. Nesse sentido, vamos levar a Secretaria Estadual de Logística e Transportes —em parceria com Polícia Rodoviária Estadual, Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e concessionárias— o conceito do programa Visão Zero, criado na Suécia, em 1999, com a proposta de mudar o paradigma da segurança viária. O Visão Zero propõe, entre outras ações, redução de velocidade, mudanças de traçado e ações educativas.

Com o envolvimento da sociedade nessa corrente de proteção à vida e redução de acidentes no trânsito, tenho a certeza de que iremos caminhar para um trânsito mais seguro.

João Octaviano Machado Neto

Secretário de Logística e Transportes do estado de São Paulo e engenheiro civil graduado na Escola de Engenharia Mauá

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.