Descrição de chapéu
Airton Gontow

A colunista, o boto e o site Coroa Metade...

Há números e histórias de sucesso contra crítica

Airton Gontow, fundador do site Coroa Metade
Airton Gontow, fundador do site Coroa Metade - Zé Carlos Barretta - 19.fev.13/Folhapress
Airton Gontow

Reuni informações para rebater a colunista Tati Bernardi, que criticou o nome do site de relacionamento Coroa Metade, que idealizei e dirijo há seis anos e meio. Mas a lembrança da lenda do boto salva-vidas aplacou o meu ímpeto.

Desde seu lançamento, o site apareceu em 80 programas de TV e 150 de rádio, 200 matérias de jornais e revistas e em centenas de blogs e portais. Só na Rede Globo foi destaque em cinco ocasiões. Na TV Band, em seis. Apareceu, às vezes com fotos de capa, nos jornais O Globo, Correio Braziliense e O Estado de S. Paulo e nas revistas Veja e Época, entre outros veículos. Nesta Folha, havia sido notícia quatro vezes: página inteira em Negócios e Carreiras; capa, com foto, em Equilíbrio; na revista sãopaulo e na coluna da Mônica Bergamo. 

Em muitas entrevistas, pessoas que se casaram no site contaram que foi o nome criativo que as atraiu a fazer o cadastro. Já são 77 casais e milhares de namoros. 

Voltemos, porém, à tal história ou lenda do boto salva-vidas...  

Conta-se que há botos que salvam pessoas empurrando-as para a terra. Mas há uma tese que garante que o boto empurra o afogado para qualquer direção. Os 25% empurrados à esquerda, os 25% levados à direita e os 25% conduzidos para o alto-mar não estão mais aqui para testemunhar! Assim, há apenas os depoimentos dos que se salvaram!

Ou seja, tenho números e histórias de sucesso para apresentar, mas quem sabe Tati Bernardi esteja certa! Quem pode garantir que, se o nome fosse outro, em vez de 500 mil cadastros, já não seriam 2 milhões?

Em nossa defesa, conto que antes de lançar o site fizemos uma pesquisa na qual 84% aprovaram o nome. A maioria dos usuários percebe que a palavra metade empresta ao coroa um carinho. Coroa Metade significa parceria, companheirismo, cumplicidade e amor. Resume em duas palavras o objetivo do site e, é claro, remete à conhecida expressão “procuro pela minha cara-metade”. Hoje, a moda não é esconder a idade, mas viver com saúde, alegria e qualidade de vida, na idade que se tem. 

A colunista descobriu o Coroa Metade por meio de um anúncio, o segundo feito na história do site, publicado em 30 de junho na revista O Melhor de sãopaulo – restaurantes, bares & cozinha 2019

No último dia 12, ela foi na contramão do objetivo de quem anunciou e praticamente convocou o leitor a não entrar no site. Com o título “Quarenta de novo”, escreveu: “Vi neste jornal um pequeno anúncio que dizia ‘Coroa Metade é o aplicativo de paquera para quem tem mais de 40 anos”. E prosseguiu: “É melhor ter um companheiro de vida a quem, vez ou outra, queremos esganar, do que fazer parte de um aplicativo com a palavra COROA no nome”.

Como jornalista, celebro fundamental a separação entre publicidade e Redação. Como anunciante, estranho a expressão “pequeno anúncio”. Para nós do Coroa Metade, anunciar dois terços de página em uma edição especial é um esforço, um investimento e uma conquista. 

Respeito a opinião da colunista e a lenda do boto salva-vidas, mas tenho mais um argumento para mostrar que chamar um site pioneiro de Coroa Metade foi, sim, uma grande ideia. Até quando foi criticado, o site apareceu com destaque: foi na coluna da conceituada Tati Bernardi, no jornal de maior circulação do país...

Airton Gontow

Jornalista, cronista e diretor do site Coroa Metade

Erramos: o texto foi alterado

Em versão anterior deste texto, a palavra enganar foi incorretamente publicada no lugar de esganar na citação de trecho da coluna “Quarenta de novo”.

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.