Descrição de chapéu Tendências Debates

Folha dedica espaço a temas e autores ligados à cultura negra

No mês da Consciência Negra, tema ganha espaço especial na seção Tendências/Debates

Durante o mês de novembro, em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20), a Folha dedicou espaço especial na seção Tendências/Debates a temas e autores ligados à cultura negra.

Veja abaixo os autores convidados e os textos publicados:

10.nov.2019 - Muniz Sodré: Sociedade incivil e barbárie

A distopia televisiva “Years and Years” (HBO), onde o mundo parece posto de cabeça para baixo, é amostra curiosa de um fenômeno ainda em busca de interpretação, que escolhemos designar como sociedade incivil. Não se trata de mera oposição entre incivilidade e civilização, e sim de uma nova forma social, que emerge de norte a sul do planeta, com especial destaque no Brasil. Leia mais

13.nov.2019 - Ana Cristina Rosa: Desinformação: um risco à democracia

O desenvolvimento da mídia interativa ampliou a liberdade de expressão à medida que deu voz aos cidadãos, mas também potencializou a disseminação de desinformação —e, com isso, atingiu em cheio os processos eleitorais nas sociedades democráticas. Em forma de boatos ou informações descontextualizadas, a mentira ganhou corpo e enorme velocidade de difusão, valendo-se de plataformas digitais e aplicativos eletrônicos de mensagem. No Brasil, desde as eleições gerais de 2018, um fato novo foi agregado a esse cenário: os ataques à Justiça Eleitoral, incitando dúvidas sobre a lisura do sistema eletrônico de votação. Leia mais

14.nov.2019 - Nei Lopes: Consciência negra

O escravismo no Brasil e o colonialismo na África usaram, como estratégia de dominação, fragmentar as populações negras, tanto por etnias e linhagens quanto por categorias sociais. “Dividir para dominar” era a regra. Que, embora verbalizada no sentido contrário, ecoou na atualidade brasileira em setembro último, quando o titular do Ministério da Educação afirmou que no Brasil “não existe povo negro”, e sim “brasileiros de pele escura”. Leia mais

15.nov.2019 - Letícia Chagas: Política em primeira pessoa

Um dia desses assisti à entrevista de um político importante. Prestei atenção em seu discurso e na sua fisionomia. Ele era polido, bem-vestido, branco. Provavelmente, muito diferente da maioria de seus eleitores. Tinha uma boa retórica, desviava bem de perguntas comprometedoras e falava da importância de se realizar políticas públicas para os pobres. Nós, “os pobres”, porém, éramos sempre a terceira pessoa. Leia mais

18.nov.2019 - Liliane Rocha: Fuja da síndrome de Gabriela

Para aprofundar uma discussão que acredito ser fundamental em nossas vidas, e mais ainda quando falamos de diversidade e inclusão, acabei de criar uma síndrome nova —sem nenhum rigor científico, claro, mas com o objetivo único de tornar esse debate um pouco menos complexo. Leia mais

19.nov.2019 - Tauá Lourenço Pires: A representatividade na discussão sobre o racismo

Você acha que existe racismo dentro de si? No mês da consciência negra, gostaria de iniciar plantando essa pergunta coletivamente. Uma reflexão interna sobre nossos imaginários, valores e referências mais íntimas. Lidar com os nossos preconceitos não é fraqueza —pode ser uma forma de autoconhecimento e de desenvolvimento pessoal. Leia mais

20.nov.2019 - Macaé Evaristo: Para onde as cotas nos levam

Dezoito anos após a Conferência de Durban, na África do Sul, pretos e pardos pela primeira vez são maioria na educação superior no Brasil, informa o IBGE. Constata-se aumento extraordinário de estudantes pretos, pardos e indígenas, especialmente depois da lei nº 12.711/2012, conhecida como Lei de Cotas. Leia mais

20.nov.2019 - Anielle Franco e Bianca Santana: Seiscentos dias, em mais de 500 anos, sem resposta

“Na condição de protagonistas, oferecemos ao Estado e a sociedade brasileira nossas experiências como forma de construirmos coletivamente uma outra dinâmica de vida e ação política”, registrava a carta da Marcha das Mulheres Negras, de 2015, com a mesma generosidade que historicamente tem sido exercida nos cuidados de toda a população brasileira, por nossas ancestrais e irmãs, que tanto fizeram para que hoje estejamos aqui. Leia mais

20.nov.2019 - José Vicente: Virada da consciência para mudar o Brasil

Ao longo dos séculos e especialmente das últimas décadas, a comunidade de nações reconheceu e ratificou a convicção de que nenhum grupo humano, sociedades, países ou nações conseguiriam alcançar os propósitos de existência, desenvolvimento, sustentabilidade e perenidade se não fossem estruturadas sobre os fundamentos e garantias da liberdade, igualdade, justiça e dignidade humana dos seus concidadãos. Sem esses elementos, concluíram, padeceriam em guerras, conflitos e destruição permanente ou em distorções, desigualdades e desequilíbrios sociais que, ao final, não permitiria alcançar e fazer prevalecer a paz, a fraternidade e a harmonia social. Leia mais 

21.nov.2019 - Hélio Lopes: Nossa cor é o Brasil

As perguntas que devemos fazer são: “por que nos passam a imagem de que os portugueses chegaram à África e escravizaram o povo ali existente?; por que omitem o fato de que os escravos vendidos na costa africana eram em sua maioria prisioneiros de guerra de outros povos africanos ali existentes?; por que somos direcionados a lembrar de Zumbi em detrimento de Nilo PeçanhaLuiz GamaChico da Matilde e André Rebouças, entre outros?; todo europeu é ruim?; todo negro é coitado?; todo homossexual é discriminado?; e, por fim, todo índio quer continuar sendo visto como vítima?”. Não! Leia mais

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.