Descrição de chapéu
Tendências Debates

Carta aberta aos líderes mundiais

Estamos de olho em vocês: cumprirão a promessa?

Prezados líderes mundiais, estamos em uma situação de emergência.

Somos ativistas de diferentes causas de todas as partes do mundo e, pela primeira vez, unimos nossas vozes para escrever esta carta exigindo ações imediatas neste ano crítico.

Há cinco anos, na sede da ONU, 193 países assumiram o compromisso de implementar os Objetivos Globais de Desenvolvimento Sustentável. Trata-se de um plano histórico para erradicar a pobreza extrema, superar desigualdades e reverter a crise climática

0
A ativista climática sueca Greta Thunberg (centro) marcha durante o protesto "Sexta-feira para o futuro", em Davos, na Suíça - Fabrice Coffrini - 24.jan.20/AFP

Vejam a situação atual do nosso planeta. O clima está aquecendo. Desastres naturais estão se tornando cada vez mais frequentes. Milhões de pessoas estão sendo forçadas a abandonar seus lares. Crianças estão sofrendo com a falta de itens essenciais, como alimentos e assistência médica. Ativistas estão sendo assassinados por defender seus pontos de vista. Meninas e mulheres estão tendo seu direito à educação negado e sofrendo discriminação e violência.

Apesar de tudo isso, no entanto, ainda ousamos esperar que em 2020 vocês agirão de forma decisiva e corajosa e iniciarão uma década de ações cruciais. Precisamos que vocês ajam mais depressa. Para obter os recursos necessários para implementar essas ações. Para monitorar a implementação. Para desenvolver soluções radicais. 

Estamos de olho em vocês. E lutaremos todos os dias pelas pessoas e pelo planeta. Não somos poucos: somos milhões unidos em uma só voz e com uma única pergunta.

Como vocês cumprirão suas promessas e avançarão substancialmente na implementação dos Objetivos Globais de Desenvolvimento Sustentável neste ano?
Esperamos que respondam com a urgência necessária.

Yann Arthus-Bertrand, Tarana Burke, Lydia Cacho, Sophie Cruz, Patrisse Cullors, Jaha Dukureh, dra. Obiageli Ezekwesili, dra. Jane Goodall, Emi Mahmoud, Andrew Mlangeni, dra. Alaa Murabit, Nadia Murad, Kudmi Naidoo, Edward Ndopu, Kennedy Odede, Raull Santiago, Trisha Shetty, Alexandria Villaseñor, Melati Wijsen, Malala Yousafzai.

Esses 20 indivíduos representam o ativismo nas áreas de clima, gênero, educação, justiça e direitos humanos. Entre eles estão os fundadores e ativistas de movimentos como Me Too, Bring Back our Girls, Black Lives Matter, Anti-Apartheid, End FGM e Climate Justice. Eles são apoiados por mais 2.000 pessoas.

São 2.020 pessoas que representam outros milhões e exigem ações decisivas em 2020, incluindo J. J. Abrams, Alisson Becker, Bono, Susanne Bier, Alice Braga, Sinéad Burke, Emilia Clarke, Olivia Colman, Alfonso Cuarón, Benedict Cumberbatch, Richard Curtis, Fatoumata Diawara, Chiwetel Ejiofor, Idris Elba, Stephen Fry, Jennifer Garner, Bob Geldof, Femi Kuti, Spike Lee, Charlie Mackesy, Rami Malek, David Miliband, Carey Mulligan, Amanda Mukwashi, Wagner Moura, Fernando Meirelles, dra. Ngozi Okonjo-Iweala, Camila Pitanga, Paul Polman, Manuel Pulgar Vidal, Ryan Reynolds, Julia Roberts, Saoirse Ronan, Cody Simpson, dr. Raj Shah, Emma Thompson, Björn Ulvaeus, Emma Watson, Pharrell Williams e Michelle Yeoh.

Veja a lista completa e descubra mais em www.globalgoals.org.

TENDÊNCIAS / DEBATES

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do jornal. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.