Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

15/08/2012 - 21h09

Para leitores, socialite fez declaração infeliz sobre o Nordeste

Em relação ao texto "Mensalão tá moda" (Mônica Bergamo, "Ilustrada", 12/8), gostaria de saber de onde saiu a ideia maluca de entrevistar mulheres que estão preocupadas com moda para falar sobre assunto tão importante, como o julgamento do mensalão.

Não que o caso não deva ser discutido por todos, mas achar que esse tipo de pessoa pode dar uma boa opinião sobre o assunto é querer demais.

Primeiro, desde quando limite geográfico faz o caráter de alguém? Segundo, pergunte à socialite Anna Maria Corsi onde nasceram algumas das estrelas que brilham ou já brilharam no Brasil --certamente algumas serão lá do "fuuundo de Pernambuco" -- e mande-a deixar de ser fútil.

LUCIANO JUNIOR (Garanhuns, PE)

*

A infeliz colocação de uma socialite de São Paulo sobre o Nordeste parece não estar de acordo com o significado da palavra "elite". Pertencer à elite pressupõe ter tido acesso a boa escolas, ter recebido uma educação de qualidade em casa e ter lido pelos menos alguns clássicos, entre outras coisas. Ao que tudo indica, a cidadã Anna Maria Corsi tem acesso somente a shopping centers.

FRANCISCO DA COSTA OLIVEIRA (São Paulo, SP)

*

PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@uol.com.br ou leitor.online@grupofolha.com.br

 

EnqueteVeja +

'Rolezinhos'

A polícia deve impedir os "rolezinhos" nos shoppings paulistanos?

Publicidade

Acompanhe a Folha no Twitter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página