Descrição de chapéu

Temer deveria dar explicações, não se dizer perseguido, diz leitor

Leitores comentam suspeita da PF de que presidente tenha lavado dinheiro de propina

Temer

Decerto que ninguém gosta de ser investigado, mas vazar informações num processo sob segredo de justiça, imputando crimes à família do presidente, dá a impressão de que se trata de uma perseguição criminosa, a fim de atrapalhar seu governo que em tão pouco tempo muito fez pelo país, como reduzir os juros, limitar gastos do governo e derrubar a inflação. Há muito a ser feito, é verdade, mas esperamos que as reformas continuem e esses vazamentos não atrapalhem a gestão primorosa desse governo.

Paulo Soares Sena, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Calçados de São Paulo

 

Em um Estado democrático de Direito todos são iguais perante a lei e, em casos suspeitos, devem ser investigados e indiciados.

Édison Gonçalves (São Paulo, SP)

 

Mais uma vez Michel Temer se vê em meio a suspeitas. Pobre do país que tem um presidente que não governa. 

João Pedro Naisser (Curitiba, PR)

 

É inadmissível que Michel Temer alegue estar sofrendo perseguição política. Ele deveria apresentar explicações, por exemplo, sobre a mala de dinheiro apreendida com Rodrigo Rocha Loures, e dizer para o coronel Lima parar de se esquivar e prestar depoimento à Polícia Federal. Perseguição política foi o que o presidente fez com seus comparsas para derrubar Dilma Rousseff.

Mário Barilá Filho (São Paulo,SP)


Supremo


Hélio Schwartsman levanta a hipótese de que a água que os ministros do Supremo Tribunal Federal bebem esteja contaminada com alucinógenos, o que tem influenciado decisões no mínimo destrambelhadas. O meu receio é que os ministros peçam verba para “auxílio provador de água”.

Helder Galvão (Pindamonhangaba, SP)
 

 

Não posso crer, a alucinação é do STF? Quer dizer que acabou a hierarquia do Judiciário? Desmonta-se um sistema inteiro e um juiz de primeira instância dá ordens no país? Não quero crer que estou vivendo este momento.


Luiza Ferraz (São Paulo, SP)


Lula

Se o Supremo, que é um tribunal superior, determinou que o processo de Lula deve, em parte, ser encaminhado à Justiça paulista, por que a gritaria? A Vara de Curitiba é mais importante ou superior ao STF? De onde vem esse poder? Da Constituição não é. E por que a Lava Jato e seus procuradores querem manter esse processo sob o comando do juiz de Curitiba? Qual é o mistério? Sou leiga no assunto, mas me parece que isso tudo comprova que o julgamento de Lula é meramente político.

Vilma Amaro (Ribeirão Pires, SP)


Corrupção


O empresário Ricardo Semler sempre foi uma mente à frente da maioria dos industriais brasileiros. O que precisamos mesmo é ter vergonha na cara e assumirmos a nossa hipocrisia.

Francisco Fernando (Fortaleza, CE)


Esquerda

Precisa a análise de Clóvis Rossi. A esquerda está parada no tempo: não busca uma alternativa crível de candidatura à Presidência, é incapaz de condenar regimes indefensáveis, como o venezuelano, e oferece respostas assépticas, a exemplo das oferecidas pela pré-candidata Manuela D’Ávila em sua entrevista à Folha. É chegada a hora de uma esquerda obsoleta, conservadora e reacionária olhar para o futuro e oferecer propostas realmente progressistas, não apenas jactar-se como tal.

Luiz Daniel de Campos (São Paulo, SP)

 

 

O sr. André Singer afirma que o PSOL foi a única divisão de peso em quase quatro décadas. Ele desconsidera as expulsões dos militantes que formaram o PSTU, o PCO e tantos outros. Foi exatamente esse fato que permitiu ao PT aliar-se aos partidos de direita e constituir um governo dos poderosos, que levou o país ao caos político e social em que se encontra.

José Loiola Carneiro (São Paulo, SP)

 

A análise de André Singer sobre a fragmentação que pode haver no campo progressista nas próximas eleições é vigorosa. Mas questiono-me se a pulverização não seria maior que o todo. Abrir novos espaços não traria novas ideias? E, assim, não voltaria a esquerda a ser apenas a interlocutora de propostas e não de ações? Creio que a população namorou com uma situação de maior equilíbrio social e quer isso de volta, ainda que tenha de enfrentar a verborragia de um Ciro Gomes e o pragmatismo inócuo do PSOL.


Adilson Roberto Gonçalves (Campinas, SP)


Celular


Tati Bernardi, sempre fantástica, reproduz em texto nossas mais recônditas neuroses.

Cleide Bragliollo (São Paulo, SP) 
 

 

Mais um excelente texto da colunista. Com fina ironia, ela nos mostra um mundo de autômatos (ou seria melhor zumbis?) mergulhados em seus mundos virtuais por meio de seus celulares.

Carlos Frederico C. Moura (Brasília, DF)


Ilustração
Marta Mello/Folhapress

Currículo escolar

Melhor seria se a docência fosse imparcial. O que vemos hoje (e desde a minha infância) é a tentativa de convencimento do que seja o melhor para todos. O direito à escolha fica limitado e prejudicado pelas verdades de cada um a um punhado de ideias propositadamente selecionadas e impostas ideologicamente. Precisamos aprender para podermos escolher. Quanto à história, ela sempre foi manipulada.

Marcos Molina (São Paulo, SP)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.