Descrição de chapéu

Leitores elogiam reportagens sobre vítimas do prédio que desabou após incêndio em SP

Ao dar 'rosto e voz' a moradores, jornal contradiz 'os que só querem ver traficantes e viciados'

Eleitores de Alckmin
Os eleitores de Alckmin mostram espontaneidade ao evidenciar deficiências, o que confere legitimidade aos depoimentos deles. No entanto, a reportagem poderia ter avançado na ligação do ex-governador com o Opus Dei e mencionado o fato de ter sido o único candidato da história a ter menos votos no segundo turno que no primeiro, em 2006.

Adilson Roberto Gonçalves (Campinas, SP)

 

O ministro Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) não foi atingido pela Lava Jato. No âmbito das delações da Odebrecht, o único inquérito aberto relacionado ao chanceler apura doação à sua campanha ao Senado, em 2010, sem conexão com a Operação.

Luciana Moherdaui, assessora de imprensa do ministro Aloysio Nunes Ferreira (Brasília, DF)

Resposta do editor de Poder, Fábio Zanini - O ministro foi citado por quatro delatores que firmaram acordos de colaboração premiada com a Lava Jato nos últimos anos


Desastre em São Paulo
Ao dar voz e rosto às vítimas da tragédia, a Folha joga uma pá de cal no preconceito daqueles que só querem ver traficantes e viciados nesta população. Suas histórias são tocantes.

José Marcos Thalenberg (São Paulo, SP)

 

São lamentáveis as críticas aos ex-moradores do edifício Wilton Paes de Almeida, consumido pelas chamas. Mesmo de forma velada, são tratados como se fossem rebotalho da espécie humana. A Constituição diz que todos devem ter direito à moradia. Essas pessoas que muitos chamam de irresponsáveis e até de marginais são vítimas da sociedade e de governos omissos, e que não têm outra opção.

Moisés Spiguel (São Paulo, SP)

 

Parcial o editorial “Carência imóvel” (6/5). Sequer são citados os interesses especulativos e de grandes corporações. Jogar tudo nas costas do PT de Dilma Rousseff é manobra retórica —e não tenho simpatia por eles. Se querem tratar de um assunto tão importante, apresentem também os tucanos e a especulação como responsáveis pela crise habitacional. Aconselho ler “Cem Anos de Promiscuidade: o Cortiço na Cidade de São Paulo”, de Lúcio Kowarick.

Alexandre Rosa (São Paulo, SP)


Mercado imobiliário
Na contramão das demais construtoras, que constroem apartamentos menores em áreas em eixos de transporte, na Vila Madalena, uma conhecida incorporadora levantará um espigão de 38 andares, com quatro suítes e quatro vagas na garagem —um contrassenso.

José Luiz Teixeira (São Paulo, SP)


Economia argentina
Muito bom o comentário de Clóvis Rossi sobre a Argentina. Os países que adotam modelo neoliberal para o controle da inflação, com moeda sobrevalorizada e juros altos, sofrem com consequências dessa armadilha: dependência de capital especulativo, sucateamento da indústria, desemprego, dívida pública crescente e precarização dos serviços públicos.

José Zimmermann Filho (São Paulo, SP)


Noam Chomsky
A ex-ministra da Justiça da Alemanha, Herta Daubler-Gmelin, poderia fazer Helio Schwartsman entender Noam Chomsky. O que se questiona são irregularidades nos processos contra Lula. Nas palavras dela: “É escandalosa a atuação do Judiciário contra o ex-presidente. A acusação de abuso para fins políticos não pode ser afastada”.

Dagmar  Zibas (São Paulo, SP)

 

O colunista encontrou em um livro do linguista americano, como se fosse a descoberta da América, uma forma de tentar desqualificá-lo como filósofo de esquerda. Incrível como pessoas cultas não enxergam ou procuram não ver a castração política que o Brasil está sofrendo. Nunca votei no Lula ou no PT, mas a hipocrisia dessa gente me fez, aos 76, mudar de posição.

José Dieguez (São Carlos, SP)


Ciro Gomes e o PT
Além de dar um recado à presidente do PT,  Ciro Gomes mostrou conhecer os problemas fundamentais de nosso país quando afirmou que o Brasil sofre desindustrialização. Por isso temos 13 milhões de desempregados.

João Henrique Rieder (São Paulo, SP)


Morte de brasileira
Uma jovem é morta em Sydney, na Austrália. A jurisprudência local indica prisão perpétua. O suspeito pode ter fugido para o Brasil. Se sim, por ser primário, ter bons antecedentes e endereço fixo, poderá aguardar em liberdade. Aqui, a pena máxima de 30 anos não será cumprida, pois terá progressão de regime. Nossas leis estimulam o cálculo de que o crime compensa.

Luiz Roberto da Costa Jr. (Campinas, SP)


Colunistas e educação
O colunista Rodrigo Zeidan chama de mito a ideia de que as escolas de 1960 eram melhores que hoje. Fiz ginásio e colégio públicos à época e as escolas eram melhores, sim, com mais estrutura e professores bem pagos. Havia exame de admissão rigoroso, é verdade; hoje, todos podem estudar, mas sem qualidade, e às custas do rebaixamento da profissão de professor.

Radoico Câmara Guimarães (São Paulo, SP)

Claudia Costin nos mostra como nossa educação está a anos-luz de uma condição razoável. Ao citar autores e pesquisas de países desenvolvidos, parece querer mostrar conhecimentos na área, mas não consegue aplicá-los em nossa realidade —talvez porque seja impossível. Sua recente coluna mostra que perdemos o bonde da história.

Geraldo César Rocha (Juiz de Fora, MG)


Marielle Franco
Por que o silêncio em torno do assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista? Acredito que seria mais produtivo investigar em profundidade quem teve interesses contrariados do que coletar impressões digitais em munições.

Antoniel Feitosa (Recife, PE)


Maio de 1968
Com certeza o mundo que Clóvis Rossi e muitos vivenciaram em maio de 1968 é diferente 50 anos depois. Aquele período despertou a esperança por um mundo melhor, mas a única coisa que ficou foi a lembrança de um sonho.

André Pedreschi Aluisi (Rio Claro, SP)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.