Descrição de chapéu Opinião

'Ridícula a reportagem sobre as viagens de Sergio Moro', critica leitora

Juiz pediu 37 dias de afastamento para palestras e homenagens desde o ano passado

Sergio Moro

Nós, trabalhadores de empresas privadas, sabemos que temos jornada de trabalho, não podemos faltar e só temos 30 dias de férias. Enquanto isso... Depois propagam a ideia de que os problemas do país são apenas os políticos (“Moro passa afastado em média 2 dias por mês para viajar dentro e fora do país”). 

Joaquim Branco (Rio de Janeiro, RJ)

 

Ridícula a reportagem sobre as viagens de Moro tentando desqualificá-lo por suas ausências, que ocorreram para cumprir agendas que o exaltam e o enobrecem. E nenhuma delas o impediu de trabalhar como poucos e cumprir com sua obrigação de julgar. 

Anamaria M. de Carvalho (Brasília, DF)


Situação econômica do país

Estamos vivendo o resultado de 13 anos de destruição do país pelo PT. Somente novas eleições poderão melhorar a situação do país, porém, teremos ainda um bom tempo de trabalho para consertar tudo o que esse partido fez (“Situação do país piorou para 72% da população, aponta Datafolha”).

Ricardo Villas (São Paulo, SP)

 

De que adiantou baterem panelas? Estamos vendo o resultado. A troca de um governo ruim por um péssimo só trouxe gastos e mais gastos com os novos atores no poder. Teria sido melhor que tivéssemos mantido a Dilma, que, no fim, sairia nestas eleições.

Carla Sousa (São Paulo, SP)


Paralisação de caminhoneiros

Será que a população sabe que o Estado não é o dono da Petrobras? Ela é uma empresa de economia mista, com ações vendidas em bolsas no exterior. Por isso, não podemos obrigar a empresa a operar com prejuízo.

Fábio Nogueira (Itajubá, MG)

 

Acho até que a maioria não sabe o quanto a paralisação nos prejudicou. Estamos em crise, e a situação está difícil para todos, não só para os caminhoneiros. Piorá-la para conseguir benefícios para a categoria não ajuda ninguém.

Heloisa Gomes (Rio de Janeiro, RJ)


Esquerda

Parabéns à Folha e a Claudio Abramo pelo excelente artigo “À mercê de meliantes”. Quem defende a tolerância, a justa divisão de renda, o meio ambiente e a democracia é contra a corrupção, a intervenção militar, a pena de morte, a liberação de armas, a xenofobia, a misoginia e procura outras opções que não a exploração escravista das reformas liberais. Tem de ter orgulho de dizer: sou de esquerda.

Adjalma Rodrigues da Silva (Belo Horizonte, MG)

 

O artigo de Claudio Abramo sobre o que ele chama de “a extinção da esquerda organizada e a ascensão da extrema-direita” resume-se a um destilar de ódio e ressentimento sem nenhuma proposta positiva para o fim do caos que ele enxerga. E ele termina dizendo que serão beneficiados os bancos, financistas, ruralistas etc., ou seja, os mesmos de sempre. É de se perguntar ao autor do texto: qual é a novidade?

Luiza Nagib Eluf, advogada (São Paulo, SP)


Judiciário

Sobre o texto de Oscar Vilhena Vieira (“Justiça, ainda que tardia”), esclareço que Janaína concordou com a laqueadura proposta pelo Ministério Público, isso consta nos autos do processo. Ela não mora na rua: recebia aluguel social e outros benefícios pelo município. Foi ouvida por psicóloga forense e seus oito filhos passaram por serviço de acolhimento. Ela e o companheiro, dependentes químicos, recusam tratamento. Foram presos em flagrante e condenados em primeiro grau por tráfico e associação ao tráfico.

Djalma Moreira Gomes Jr., juiz (Mococa, SP)

Resposta do colunista Oscar Vilhena Vieira Todas as informações foram colhidas nos autos do processo. Para o promotor, Janaina ora demonstra “vontade” ora “desinteresse” no procedimento. Afirma ainda que ela “não demonstra discernimento”. Conforme os desembargadores, “Janaina não mostra pleno e autônomo consentimento quanto ao procedimento cirúrgico...”. E sem consentimento autônomo, ou curatela, no caso de incapacidade, o procedimento não poderia ter sido autorizado. 


Presidentes e a Copa

Excelente o texto de Mathias Alencastro (“Baixo-astral em Moscou”). Ele aborda a diferença de tratamento da população em relação ao chefe de Estado. Quem discordar de Vladimir Putin poderá insultá-lo? Os brasileiros que compareceram ao ato inaugural da Copa de 2014 mostraram claramente que eram, à época, absolutamente sem educação e civilidade. 

Luiza Ferraz, socióloga (São Paulo, SP)


Violência no Rio 

O tiroteio que houve no Rio mostra a retrógrada situação de violência no estado. E parece que os políticos pouco se importam com isso (“Tiroteio fere policial e fecha bondinho do Pão de Açúcar”).

Pietra Camolese (Piracicaba, SP)


Cine Paissandu

Fui frequentador do Paissandu até os anos 1980 (“A morte do Paissandu”, de Ruy Castro). Era comum ir com grupos de amigos. A relação de filmes que se tornaram clássicos e ali foram exibidos com sucesso não caberia aqui de tão extensa. Depois do filme, é claro, íamos para um dos restaurantes ao lado para debater o que havíamos assistido. O Paissandu fez parte da história pessoal de milhares. Há muito já havia deixado somente saudades. 

Rotenio Castelo Chaves Filho (São Paulo, SP)


Filosofia

Leio filosofia como obrigação, para entender o mundo e aceitar, identificar, discutir e propor perspectivas de solução (Painel do Leitor). Coutinho diz que a filosofia está fadada a desaparecer.... Ora, quanta besteira (“O elogio da ciência). A filosofia precisa cada vez mais ser ensinada, discutida, debatida. Ela questiona, sem precisar de evidências qualitativas e/ou quantitativas, comprovadas ou não. Portanto, deve caminhar junto com a ciência. Não é ciência? E daí? Ela faz pensar, condição básica para a convivência humana.

Rosires Pereira de Andrade, professor titular de reprodução humana da Universidade Federal do Paraná


PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.