Transparência é questão de democracia, afirma leitor

Governo autorizou comissionados a classificar informações como ultrassecretas e secretas

Jean Wyllys

Volte, Jean! O Brasil nunca precisou tanto de heróis. O Brasil nunca precisou tanto de gente como você

Walter Neves (São Paulo, SP)

 

O país precisa crescer muito em tolerância para se dizer civilizado. Posso não concordar com a maioria das posições políticas de Jean Wyllys, porém faz parte de uma democracia respeitar quem pensa diferente. O que certas autoridades falaram desse rapaz e as mentiras espalhadas demonstram que a violência, a grosseria e a desfaçatez não têm limite ideológico ou partidário. Precisamos de mais ideias e debate, e menos agressão, para um país realmente melhor.

Denise Grecco (São Paulo, SP) 

 

Jean Wyllys é honesto, defensor de uma causa legítima, inteligente e produtivo. Enquanto no Brasil a violência verbal e física continuar a ser disseminada e fomentada por ocupantes de cargos públicos, viveremos em constante barbárie. Com a saída de Jean, perdemos um deputado atuante. No entanto, cria-se um alerta necessário. É preciso, mais do que nunca, fazer algo em prol da democracia que nos resta.

Giane Maria de Souza (Joinville, SC)


Bolsonaros

Estão fazendo uma tempestade sem precedentes porque o presidente usou “garoto” para se referir a Flávio. Esse tratamento é comum no Rio —principalmente na classe mais simples— para tratar um jovem ou um filho. Simples assim. Outra coisa: vamos deixar o presidente governar em paz. O homem, que nem esquentou a cadeira, não pode dar um passo que gera um tsunami de críticas, a maioria sem menor cabimento. Queremos ver o outro lado. O novo. Afinal, estamos ou não numa democracia?

José Maria de Alencastro Pelles (Goiânia, GO)


Presidente em Davos

A tão esperada participação de Bolsonaro em Davos terminou de forma frustrante por um motivo muito simples: não se pode esperar que alguém que sempre teve uma atuação política medíocre vire, de repetente, um estadista. Não há como dar certo. Parece que a direita brasileira criou sua Dilma às avessas. São evidentes o despreparo, a vacilação e a falta de liderança pessoal de Bolsonaro diante de plateias não amestradas, que não batem continência para a bandeira dos EUA.

Sandro Ferreira (Ponta Grossa, PR)


Sigilo de dados
A transparência precisa existir. É uma questão de democracia, de igualdade, de legitimidade, de confiança, de gestão confiável.

Zaqueu Ozório da Silva (Mogi das Cruzes, SP)


Carnaval em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo não deve usar dinheiro público para financiar Carnaval. Temos problemas que são prioritários, Bruno Covas. Arregace as mangas, trabalhe e cuide de nossas pontes, que, além de problemas estruturais, apresentam uma arquitetura horrenda, que envergonha o paulistano (“Se for o caso, vamos usar dinheiro público no Carnaval de rua de SP”, Cotidiano, 25/1).

Ricardo Villas (São Paulo, SP)


GM

Recebi com indignação a declaração de Carlos da Costa, secretário de Paulo Guedes, sobre a GM. Certamente não podemos e não devemos ficar reféns de uma empresa, mas ficou claro que o governo federal pouco se importa com empregos ou mesmo com a permanência da montadora no país. Tradição de conceder incentivos tributários ou mesmo de traçar uma engenharia econômica básica para o mercado produtivo aparentemente foi tratada com total desprezo. O momento é de diálogo, respeito e principalmente união.

Pio Mielo, presidente da Câmara Municipal de São Caetano do Sul


Facebook

O Facebook tenta responder a dúvidas sobre seus serviços. O esforço de Zuckerberg é louvável, mas acredito que temos de evoluir na discussão da responsabilidade civil na prestação de serviços, mesmo gratuitos, como é o caso do Facebook. Um jornal, uma emissora de TV ou uma revista podem ser condenados se veicularem conteúdo falso ou prejudicial a terceiros. A questão é que o Facebook se põe como plataforma de tecnologia, embora atue, como negócio, como veículo de comunicação.

José Tadeu Gobbi, publicitário (São Paulo, SP)


Líder em audiência

Comecei a assinar o jornal no ano passado, quando houve a onda de assinaturas de protesto a favor da Folha e contra Jair Bolsonaro. Desde então, sempre me questionei por que não havia assinado antes. A Folha é esquerdista sim, entretanto nunca deixou de publicar a verdade. É muito bom ter um veículo que está de olho nas ações do governo.
Lucio Braz (São Paulo, SP)

 

É, de longe, o jornal nacional que traz o melhor conteúdo. E tem resistido bravamente para nos trazer a melhor informação. Obrigado, Folha.
Bruno Souza (Mogi das Cruzes, SP)


Carlos Ghosn

A excelente reflexão, mais do que merecer nosso aplauso, deve ser estendida para a nossa realidade judicial, que, infelizmente, continua a prender preventivamente de forma excessiva, mesmo podendo ser aplicadas medidas alternativas à prisão. Parece que o encarceramento antes da condenação atende a uma espécie de populismo judicial no sentido de se impor pena mesmo sem julgamento, numa afronta à presunção de inocência. Pior, ainda, quando se presta a obter confissões para se aliviar o sofrimento.

Alberto Zacharias Toron, advogado (São Paulo, SP)


​​PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.​​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.