'Basta não cometer infração para por fim à indústria da multa', diz leitor

Projeto entregue por Jair Bolsonaro à Câmara dobra limite de pontos da CNH

'Basta não cometer infração para por fim à indústria '

Brasil e Argentina

É triste ver um país ser representado por um presidente que, além de não possuir um mínimo de senso de prioridade e de agir de forma dúbia em defesa da reforma da Previdência, ainda nos faz passar vergonha a cada fala no exterior. Seu discurso de agradecimento junto ao presidente argentino, Mauricio Macri, dá a exata noção do grau de analfabetismo funcional a que estamos submetidos (“Bolsonaro volta a apoiar a reeleição de Macri”).

Paulo Ancona Lopes (São Paulo, SP)

Ao mesmo tempo que a ultradireita critica o euro por ser “socialista”, Bolsonaro, que diz não entender nada de economia, fala outra coisa (“Moeda única com Argentina é trava a aventuras socialistas no continente, diz Bolsonaro”). Mas o mais impressionante são aqueles que defendem o que ele fala com o mesmo nível de reflexão dele.

Daniel Clós Cesar (Bento Gonçalves, RS)

Uma moeda única é fruto de um processo de integração multilateral entre países, o que envolve uma infinidade de fatores não só econômicos mas também políticos e culturais, algo a que a turba que o elegeu é contrária por definição. É claro que o chefe desse “governo” —com seu simplismo e inteligência radicalmente abaixo da média— não sabe disso.

Gustavo Oliveira (Presidente Prudente, SP)

Bolsonaro não entende nem de economia nem de política. Só para começar, ele é contra o Mercosul como união aduaneira ou coisa do tipo. Para ter moeda única, pelo menos deveria haver livre-comércio sem taxas, imposto único e Banco Central único. Isso para começar a pensar em moeda única. Do jeito que está, não é possível esse “sonho”. Aliás, este é só dos argentinos, que querem transferir seus problemas monetários para o Brasil.

Marcelo Emanoel Dias Barbosa (Campo Grande, MS)

A Argentina pode ser um laboratório do que pode vir a acontecer no Brasil nas próximas eleições se a economia estiver patinando e a população, desempregada. A parte mais sensível do ser humano é o bolso.

André Pedreschi Aluisi (Rio Claro, SP)

Experiências educacionais

Parabéns pelo excelente artigo, Claudia Costin (“Aprendendo em casa”). O seu protagonismo no movimento pela qualidade na educação vai ajudar a transformar a vida de nossas crianças e dar-lhes uma perspectiva de cidadania e de futuro digno.

Paulo Roberto de Mello Miranda (Curitiba, PR)

Nosso complexo de vira-lata não tem limites. Podemos aprender com outras experiências até certo ponto. A realidade de nosso país é única e muito diversa. E, se for para confiar tanto assim no Pisa, que vejam a prova, o que se avalia.

Joana Viana de Barros (Rio de Janeiro, RJ)


Amor pelo meio ambiente?

Vendo a foto de Bolsonaro pilotando moto aquática nas águas límpidas do Araguaia, em Goiás, em gozoso desfrute do meio ambiente, quem poderá dizer que ele não o ama de paixão (“Em Goiás, Bolsonaro chama Rodrigo Maia de irmão”)?

Fidelis Marteleto (Rio de Janeiro, RJ)

Jair Bolsonaro conduz moto aquática com o governador Ronaldo Caiado no rio Araguaia
Jair Bolsonaro conduz moto aquática com o governador Ronaldo Caiado no rio Araguaia - Alan Santos/Presidência da República/Reuters

Regras no trânsito

Excelente análise (“A cabeça do bolsonarista”, de Mariliz Pereira Jorge). Quero acrescentar que a “liberdade” do cidadão implica, nesse caso, obrigações do Estado, que, já com parcos recursos, é forçado a dar atendimento médico e hospitalar, além de benefícios, aos mutilados por irresponsabilidades cometidas no trânsito.

Rogerio de Rezende Gonzalez (Gurupi, TO)

Todo aquele que se insurge contra a interferência do Estado na vida do cidadão, mesmo mínima, deve, por coerência, ser a favor do aborto e da descriminalização das drogas. Aceitar a proibição dessas duas coisas é se dobrar à intromissão do Estado na vida privada do indivíduo.

Maurício H. Rothberg (Rio de Janeiro, RJ)

Fico perplexo a cada vez que ouço ou leio a expressão “indústria da multa” para se referir ao que alguns acham um excesso de fiscalização do trânsito por radares, agentes e outros. Ora, toda indústria necessita de matéria-prima e a dessa “indústria” nada mais é do que a infração. Basta não cometê-la para que a “indústria”, sem matéria-prima, deixe de existir.

Eugênio Augusto Clementi Júnior (Americana, SP)

Da mesma forma que, ao dirigirmos, somos obrigados a usar cinto de segurança para nossa proteção, a cadeirinha também deve ser item obrigatório, pois somos responsáveis por zelar pela segurança de nossas crianças (“Cadeirinha reduz em até 60% mortes de crianças, diz OMS”).

Eni Maria Martin de Carvalho (Botucatu, SP)

Ensino superior

Chega a doer na alma ver um ministro da Educação fazendo campanha descarada contra as universidades públicas (“Weintraub diz que ensino superior particular deve ser fortalecido no país”). Avisem ao ministro que liberalismo não combina com conservadorismo. Outra coisa, o presidente não foi eleito pela maioria do povo brasileiro. Ele foi eleito pela maioria dos que votaram. É muito amadorismo para uma pasta tão importante.

Bruno Resck (Viçosa, MG)


Sistema político

Análise elucidativa (“Da tutela à corresponsabilidade”, de Fernando Schüler). Deveras, não houve nem o caos prognosticado pela oposição nem o paraíso plebiscitário almejado pelo governo. Torço para que a “corresponsabilidade” nos leve para algo melhor e também que as instituições permaneçam estáveis e se aprimorem.

Domingos dos Santos (Itabaianinha, SE)


Inpe

O SindCT repudia os ataques de Ricardo Salles ao Inpe, imputando-lhe culpa pela ineficácia do governo em deter o desmatamento da região amazônica. O Inpe não tem poder de polícia. É dever do Estado acionar os sistemas de proteção, alocando fiscalização, multas e outros recursos coercitivos do desmatamento. O ministro quer privatizar, pois defende que o sistema privado é melhor, mas não apresenta argumentos científicos que comprovem isso. A privatização pretendida é perdulária e temerária.

Ivanil Elisiário Barbosa, presidente do SindCT (Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais na Área de Ciência e Tecnologia do Setor Aeroespacial)


PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.